A PARTIR DA INTENÇÃO

"Quero lá saber das tuas notas!"

Nestes dias são muitos os pais que recebem as avaliações dos filhos. Alguns estão contentes e satisfeitos; outros desiludidos e frustrados. Se uns já premiaram os filhos, outros estão a ponderar os castigos. Em qualquer um dos casos, são reféns de números que pouco interessam para o bem-estar e a verdadeira felicidade da criança.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

Há uns anos escrevi uma carta sobre este tema para os meus filhos e todas as crianças do mundo. Já a partilhei algumas vezes, mas por esta altura do ano sinto sempre que vale a pena relembrá-la.

Aos meus filhos, a todas as crianças

Que possas sentir, sempre, o valor que tens por seres quem és.

Nunca me vou preocupar com as tuas notas, nunca. Quero é saber se estiveste a aprender coisas novas com alegria, com interesse, com vontade. Não quero saber se tens um suficiente ou um muito bom... Quero saber se estiveste num ambiente onde te sentiste respeitado por quem és e não pelo que produzes. Não quero saber qual é o teu lugar na estatística… Não quero saber se a média da tua escola é boa ou má comparada com as outras… Não quero saber se o nosso país está bem ou mal, relativamente a outros países da União Europeia ou ao resto do mundo.

Não quero saber se as previsões para a tua entrada no mercado de trabalho são boas ou más…

Não me interessa nada saber como o ‘sistema’ olha para ti. Só quero saber como TU olhas para TI. Interessa-me saber se o ‘sistema’ te deixou exprimir quem tu és. Quero saber se o ‘sistema’ esteve lá para ti, nos teus altos e baixos. Quero saber se tiveste a oportunidade de explorar livremente o teu caminho, sem julgamentos, sem deveres. Quero saber se te viram, se te sentiste respeitado, apoiado. Quero saber se te divertiste. Quero saber se estiveste mesmo bem.

Interessa-me saber que consegues manter a tua auto-estima, o teu gosto pela vida, a tua vontade de explorar todos os anos escolares. Quero saber se conseguiste ouvir os teus próprios pensamentos no meio de todas as opiniões. Interessa-me saber se houve espaço para as tuas perguntas. Quero saber se te deixaram manter os teus sonhos e se conseguiste preservar a confiança em nós, adultos. Interessa-me saber se conseguiste continuar a acreditar em ti, em mim, nos teus professores, nos teus amigos, na vida… Interessa-me saber se mantiveste a tua curiosidade natural, o teu entusiasmo...Quero mesmo muito saber se viveste estes anos escolares sentindo o teu valor indeterminável, ainda com muito amor-próprio, ainda com empatia e amor pelos outros. Se conseguiste, então fizeste um grande, excelente trabalho!

Se quando receberes o teu diploma estiveres com a tua integridade intacta, com a tua auto-estima em alta, com amor e entusiasmo pela vida, cheio de coragem para enfrentar todos os teus desafios, então sim, vou ficar muito feliz e contente. Se naquele dia estiveres com grande auto-conhecimento, em contacto com as tuas emoções, relacionando-te saudavelmente contigo, respeitando-te a ti e às tuas necessidades e dos outros, então vais ver-me com um grande sorriso. Se naquele dia estiveres com uma grande confiança em ti, acreditando que o teu coração é o teu guia, então, vou deixar-te voar com muita tranquilidade e digo-te que conseguiste muito mais do que alguma vez poderia esperar.

Com muito, muito amor.
Mia

Mikaela ÖvénEstudou ciências comportamentais na Universidade de Lund, Suécia, e é licenciada em Recursos Humanos com a especialidade de desenvolvimento de competências pela Universidade de Malmo, Suécia. É coach e practitioner em Programação Neurolinguística, certificada em Competências de Relacionamentos nas Escolas, facilitadora Family Lab e instrutora de Mindfulness certificada desde 2012. Estudou Generative Coaching, Family Communications e Positive Parenting. É também fundadora da Academia de Parentalidade Consciente. Trabalha também com empresas, organizações, escolas e infantários, facultando workshops, cursos e consultoria. É mãe de 3 filhos.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.