PEDIATRIA

Dormir de barriga para cima e brincar de barriga para baixo

O tempo que o bebé se encontra de barriga para baixo ajuda a fortalecer a musculatura, evitando assim a formação de torcicolos e fortalecendo os grupos musculares que o bebé precisa para gatinhar, sentar ou rebolar.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
O crânio do recém-nascido é composto por múltiplos ossos e suturas que o tornam maleável e, por isso, sujeito a forças externas que lhe alteram a normal configuração. A Plagiocefalia Posicional define-se como um achatamento do crânio, devido ao tempo excessivo que o bebé passa deitado. Colocar o lactente de bruços, em média 30-60 minutos por dia, sempre vigiado, ajuda a evitar a plagiocefalia.

O tempo que o bebé se encontra de barriga para baixo ajuda também a fortalecer a musculatura, evitando assim a formação de torcicolos e fortalecendo os grupos musculares que o bebé precisa para gatinhar, sentar ou rebolar.

Elaboramos algumas dicas de forma a ajudá-lo a variar a posição com que o seu bebé apoia a cabeça.

Pegar ao colo
Altere a posição em que pega no bebé, permitindo que ele se possa virar e olhar tanto para a esquerda como para a direita. Por vezes pode segurá-lo também de frente, centralizando a cabeça.

Deitar o bebé no seu peito, de frente para si ou envolvido nos seus braços, ajuda-o a levantar a cabeça para olhar para si, fortalecendo a musculatura cervical.

Hora de brincar
Deite-se de costas e coloque o seu bebé de bruços sobre si, ajudando-o, desta forma, a levantar a cabeça, olhando para si. Gentilmente vire a cabeça do bebé para os dois lados.

Brinque no chão! Coloque vários brinquedos espalhados de ambos os lados, fazendo com que ele vire a cabeça e tente alcançá-los com as duas mãos.

Sob supervisão, deixe seu bebé brincar na posição de bruços durante alguns minutos.

No muda fraldas
Seque e vista seu bebé de bruços, virando-o de um lado para o outro enquanto o veste.

Posicionamento
Alterne a forma com que o seu bebé olha para si. É importante centralizar a cabeça do bebé e não a deixar pendente para um lado. Não deve colocar almofadas por baixo ou atrás da cabeça do bebé em cadeiras de viagem.

Pode colocar brinquedos chamativos dos dois lados da cadeirinha do bebé, obrigando-o a virar-se para os dois lados.

Mude o lado em que deita o bebé, mesmo que ele prefira um lado mais do que o outro.

Durante a noite o bebé deverá ficar de costas, no entanto posicione o berço de forma alternada em cada noite, fazendo com o que o bebé mude o lado em que apoia a cabeça.

Alimentação

Alterne o braço em que segura seu bebé durante a alimentação. Dessa forma, é possível para ele olhar e virar-se para os dois lados. Isto também limita a pressão do seu braço na parte traseira da cabeça de seu bebé.

Enquanto dá o biberão, pode sentar-se mantendo o bebé apoiado nas suas pernas, de frente para si, sempre com a cabeça dele centralizada enquanto se alimenta.

Não se esqueça que durante a noite o bebé deve dormir de costas, de forma a evitar a Síndrome de Morte Súbita do Lactente.

Mariana Portela, com a colaboração de Sandra Costa, Pediatra do Serviço de Pediatria do Hospital de Braga 
Serviço de Pediatria do Hospital de BragaEste espaço é da responsabilidade da equipa médica do Serviço de Pediatria do Hospital de Braga, instituição certificada pelo Health Quality Service (HQS).
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.