A PALAVRA A...

Pequenas grandes coisas

Todos temos um papel relevante na sociedade e cabe-nos a nós, professores, ajudar a marcar a posição de cada um na sociedade... ou, pelo menos, orientar no caminho até lá, seja onde isso for!
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Sabendo que é um lugar-comum a expressão usada, serve, no entanto, na perfeição, para classificar a nossa profissão: docentes.

É disto e apenas disto que trata, na realidade, a nossa função de educadores. Pequenas coisas, a começar pelos nossos alunos, pormenores, que fazem com que sejamos a mais importante parte da sociedade. Não querendo de todo ser prepotente e desclassificar todas as outras profissões que fazem de todos uma fração importante na sociedade, é de referir e relembrar que somos nós que incutimos as bases em todos os grandes homens que futuramente aparecerão e criarão grandes feitos para que o "mundo pule e avance"!

É aqui que entramos nós, marcando de forma perentória as pequenas vidas que temos todos os dias em mãos, incutindo desde valores a sabedoria ainda não descoberta por eles e projetando neles um futuro esperançoso de grandes conclusões.

O exemplo que escrevo hoje julgo ser relevante para compreenderem onde quero chegar com toda esta prosa que alguns podem pensar que será perfeitamente desnecessária para um conteúdo de um site em que se fala de educação. Não é.

Numa destas manhãs, a falar com os alunos sobre profissões que gostariam de seguir "quando fossem grandes", recebi respostas o mais variadas possível, desde professora, jogador de futebol, engenheiro, cabeleireira, bailarina... até chegar a uma menina que me disse que queria ser auxiliar da Santa Casa da Misericórdia. Estranhei e o meu primeiro pensamento foi de que aquela menina não tinha em si grandes expectativas. Porém, quando lhe perguntei o porquê dessa profissão e me respondeu com cara surpresa por eu não saber, percebi rapidamente e pensei que de todas aquelas crianças esta seria, com certeza, um dos adultos mais felizes:

- "Professora, se eu não for auxiliar da Santa Casa, quem vai cuidar dos meus colegas quando forem velhinhos e precisarem? Algum de nós vai ter que fazer isso, posso ser eu."

Todos temos um papel relevante na sociedade e cabe-nos a nós, professores, ajudar a marcar a posição de cada um na sociedade... ou, pelo menos, orientar no caminho até lá, seja onde isso for!

Conte-nos também a sua história.
Envie-a para
assistente@educare.pt
Lia Duarte MacedoProfessora do 1.º ciclo do Ensino Básico, na Escola EB1 Nova, Póvoa do Varzim
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.