EDUCAÇÃO

Professores deslocados: Como encontrar alojamento “em boa companhia”

Quando se vive em solidão, mais vale bem acompanhado do que à solidão condenado. Para quem anda com a casa às costas, quanto não vale encontrar casa certa, segura e com custos reduzidos!
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

São muitos os professores deste país que andam há anos e anos com a casa às costas, mudando de cidade ou aldeia a cada ano letivo ou mesmo várias vezes em cada ano. Não são poucos os que quase pagam para trabalhar, considerando as elevadas despesas em transporte e/ou alojamento. Por outro lado, são também bastantes os professores aposentados que vivem sozinhos e que sentem falta de uma (boa) companhia.

O projeto “Em boa companhia”, criado e implementado pela ASSP (Associação de Solidariedade Social dos Professores), pretende dar uma resposta aos problemas destes dois grupos de professores, promovendo a solidariedade entre eles. A ideia é simples:
• Professores/as que vivam sozinhos/as, que desejem ter companhia e que pretendam ceder a outro/a professor/a um quarto individual com condições, acrescido de acesso a instalações sanitárias completas e a cozinha completa, inscrevem-se no site da ASSP;
• Professores/as que pretendam beneficiar de alojamento no âmbito deste projeto, inscrevem-se igualmente nesse site, comprometendo-se a fazer alguma companhia ao/à seu/sua anfitriã(o) e auxiliá-lo/a realizando pequenos serviços a combinar;
• A ASSP analisa os vários pedidos e põe em contacto professores com pedidos compatíveis.

A consulta das normas e regras de funcionamento deste projeto pode ser feita online. Esta iniciativa está também divulgada na página da DGAE.

Baseado na solidariedade intergeracional, o projeto “Em boa companhia” é mais um que faz jus ao nome desta associação, Associação de Solidariedade Social dos Professores. Criada há 40 anos, a ASSP pretende, desde o seu início, promover “solidariedade efetiva entre os seus associados”, como se pode ler na sua página na internet. Conta com cerca de 12 000 associados e “tem como objetivo e atividade a prestação de serviços de natureza social, humanitária e cultural aos professores seus associados e familiares”. Sempre muito atenta às necessidades neste âmbito, a ASSP tem oferecido respostas em domínios muito diversos. A título de exemplo aqui fica a enumeração de algumas das mais significativas:
• Com vista a apoiar os associados mais idosos, foram criadas quatro residências sénior e são promovidos, frequentemente, cursos e atividades de lazer e culturais pelas delegações regionais.
• Para as crianças e jovens são organizadas semanas de férias e dinamizadas atividades de apoio escolar.
• Os associados no ativo podem usufruir de apoio para frequentar ações de formação promovidas por centros de formação acreditados pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua (CCPFC).
• A generalidade dos sócios pode beneficiar de seguros de saúde de grupo, e outros, com condições vantajosas; viagens de férias a preços favoráveis e passeios/visitas culturais; acordos e protocolos com instituições e empresas para acesso a serviços e/ou produtos com condições benéficas.

Neste início de ano letivo, pareceu-me muito pertinente dar a conhecer o projeto “Em boa companhia”, que pode fazer a diferença na vida de muitos professores, sejam aqueles a quem a solidão pesa, sejam aqueles que, nesta altura do ano, encontram sérias dificuldades de alojamento, entre outras. Vale a pena conhecer melhor a ASSP e este seu novo projeto, bem como todos os benefícios que proporciona aos associados e suas famílias. Aqui fica o convite para uma visita às suas páginas Web.

Para todos desejo um bom ano letivo, fazendo votos para que não venha a ser novamente perturbado pela pandemia covid.

Armanda ZenhasProfessora aposentada. Doutora em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Mestre em Educação, área de especialização em Formação Psicológica de Professores, pela Universidade do Minho. Autora de livros na área da educação.
Professora profissionalizada nos grupos 220 e 330. Licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas, nas variantes de Estudos Portugueses e Ingleses e de Estudos Ingleses e Alemães, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Professora profissionalizada do 1.º ciclo, pela Escola do Magistério Primário do Porto.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
A informação aqui apresentada não substitui a consulta de um médico ou de um profissional especializado.
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.