PEDIATRIA

Teste do pezinho

O teste do pezinho é uma análise ao sangue realizada entre o 3.º e o 6.º dia de vida do recém-nascido, através de uma picada na pele do calcanhar do bebé. As gotas de sangue são colhidas para um cartão específico, secam durante 3 a 4 horas, e esse cartão é enviado para o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge onde é analisado.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

O que é?
O teste do pezinho é uma análise ao sangue realizada entre o 3.º e o 6.º dia de vida do recém-nascido, através de uma picada na pele do calcanhar do bebé. As gotas de sangue são colhidas para um cartão específico, secam durante 3 a 4 horas, e esse cartão é enviado para o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge onde é analisado.

Qual é a sua finalidade?
O teste do pezinho faz parte do Programa Nacional de Diagnóstico Precoce implementado em Portugal desde 1979. Este teste faz parte de um Programa de Saúde Pública que tem como finalidade diagnosticar em fase precoce (enquanto ainda se encontram sem sintomas) determinadas doenças, por forma a iniciarem tratamento atempado de maneira a diminuir a morbilidade e a mortalidade. Estas doenças, quando diagnosticadas tardiamente, estão associadas a consequências físicas ou neurológicas (défice cognitivos, atraso mental, coma, etc.) que podem ser graves ou até fatais.
São 25 as doenças incluídas neste programa: 23 doenças hereditárias do metabolismo, o hipotiroidismo congénito e a fibrose quística.

Em que locais é realizado?
O teste do pezinho é realizado nos Hospitais, nas Maternidades e nos Centros de Saúde.

É obrigatória a sua realização?
Não é um teste obrigatório.
Contudo, tendo em consideração que se trata de um exame inofensivo para o bebé e com a vantagem de conseguir identificar as doenças acima referidas, permitindo o seu tratamento atempado e evitando as sequelas, é fácil entender a importância da sua realização.

O que é que os pais têm de fazer para que o filho faça o teste do pezinho?
No caso de se encontrar internado entre o 3.º e o 6.º dia de vida, o recém-nascido fará o teste do pezinho na Maternidade. Nos restantes casos, os pais devem dirigir-se ao respetivo Centro de Saúde para a sua realização.

Qual é o preço?
É uma análise gratuita.

Como se conhecem os resultados?
Os resultados podem ser consultados na internet no endereço http://www.diagnosticoprecoce.org/ , 3 semanas após a sua colheita, sendo necessário a introdução do número do código de barras entregue aos pais aquando da realização do teste.

No caso de as análises não serem normais (resultados positivos ou duvidosos), os pais serão contactados, de forma a que o bebé repita o exame (necessário no caso de ser duvidoso) ou inicie o tratamento o mais rapidamente possível (fundamental no caso de ser positivo).

Onde é feito o tratamento em caso de alterações no teste no pezinho?
O tratamento é feito em hospitais especializados nas doenças em causa, localizados em Portugal Continental e nas Regiões Autónomas da Madeira e dos Açores.

Mais informações podem ser consultadas em http://www.diagnosticoprecoce.org/

Ana Luísa de Carvalho, com a colaboração de Maria Miguel Gomes, Pediatra do Serviço de Pediatria do Hospital de Braga.

Serviço de Pediatria do Hospital de BragaEste espaço é da responsabilidade da equipa médica do Serviço de Pediatria do Hospital de Braga, instituição certificada pelo Health Quality Service (HQS).
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
A informação aqui apresentada não substitui a consulta de um médico ou de um profissional especializado.
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.