EDUCAÇÃO

A pedagogia Waldorf

No primeiro ano de escolaridade, na continuidade do que acontecia no jardim de infância, a oralidade ocupa um papel fundamental, com a escuta de contos tradicionais pelos alunos.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
"Gostaria de ver abordadas as correntes pedagógicas alternativas, como a pedagogia Waldorf e o Movimento da Escola Moderna, onde a expressão insucesso escolar não faz sentido..."
Carla Guiomar

Em resposta a esta leitora, falaremos neste artigo da pedagogia Waldorf. Num artigo anterior abordámos já o Movimento da Escola Moderna.

A pedagogia Waldorf surgiu em 1919, em Estugarda, na Alemanha, pela mão de Rudolf Steiner (filósofo, cientista e artista austríaco), numa escola criada para os filhos dos operários da fábrica de cigarros Waldorf-Astória. A sua pedagogia caracterizava-se por métodos pedagógicos revolucionários e acabou por se espalhar pelo mundo inteiro, sendo hoje adotada em mais de 600 escolas de 32 países.

Steiner preconizava um ensino adaptado ao desenvolvimento da criança, através de uma pedagogia holística, que a considerava dos pontos de vista físico, anímico e espiritual. O seu objetivo era contribuir para a formação de adultos conscientes, livres, afetivamente equilibrados, criativos, com sensibilidade social, respeitadores da natureza, com boa preparação intelectual e com capacidade para enfrentar os desafios, para definir os seus objetivos pessoais e para lutar por eles. Os domínios físico, anímico e espiritual são trabalhados de forma intencional nas aulas: as atividades físicas desenvolvem o querer (agir); as atividades artísticas promovem o sentir; o pensar é cultivado por atividades diferenciadas de acordo com o desenvolvimento da criança, que começam pelo fomento da imaginação através de contos, lendas e mitos, progredindo até ao pensamento abstrato, científico. A aquisição do conhecimento inicia-se com a experiência, surgindo o conceito apenas posteriormente. O desenvolvimento cognitivo caminha a par com o desenvolvimento da imaginação e da criatividade, bem como do sentido de responsabilidade para com a Natureza e as outras pessoas. Todas as aprendizagens têm como pano de fundo a arte. Trata-se de uma pedagogia que pretende criar entusiasmo e gosto pela aprendizagem, sem competição e respeitando o ritmo e as características de cada aluno.

A aprendizagem da leitura e da escrita processa-se de forma bastante particular. No primeiro ano de escolaridade, na continuidade do que acontecia no jardim de infância, a oralidade ocupa um papel fundamental, com a escuta de contos tradicionais pelos alunos. Neste nível as letras são apresentadas de forma artística. A aprendizagem da leitura faz-se do segundo ano em diante, partindo de textos escritos pelos próprios alunos.

A pedagogia Waldorf evita a categorização dos alunos de acordo com os seus resultados académicos, pois considera que as dificuldades de cada criança, sejam de natureza cognitiva, emocional ou física, são contrabalançadas por uma maior facilidade noutros aspetos desses domínios. Procura-se ajudar a criança a superar as suas dificuldades através da ajuda dos professores e dos pais, que pode passar por um acompanhamento tutorial e pelo fornecimento de material/atividades com um grau de dificuldade adequado.

Com este artigo procuramos, em reposta à sugestão de uma leitora, divulgar alguns princípios fundamentais da pedagogia Waldorf. Os leitores interessados em aprofundar o assunto poderão encontrar pistas para esse efeito nos endereços eletrónicos referidos na bibliografia indicada, nomeadamente sugestões de outros endereços eletrónicos e bibliografia especializada.

Referências bibliográficas:
www.sab.org.br/pedag-wal/pedag.htm
www.steinercollege.org/waldorfhist.html
www.steiner-australia.org/other/Wald_faq.html

Armanda ZenhasProfessora aposentada. Doutora em Ciências da Educação pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade do Porto. Mestre em Educação, área de especialização em Formação Psicológica de Professores, pela Universidade do Minho. Autora de livros na área da educação.
Professora profissionalizada nos grupos 220 e 330. Licenciatura em Línguas e Literaturas Modernas, nas variantes de Estudos Portugueses e Ingleses e de Estudos Ingleses e Alemães, pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Professora profissionalizada do 1.º ciclo, pela Escola do Magistério Primário do Porto.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
A informação aqui apresentada não substitui a consulta de um médico ou de um profissional especializado.
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.