NUTRIÇÃO

Natal, época de excessos e (des)preocupação com o peso

Fala-se muito do excesso de peso e da vontade de o perder por altura do Natal, mas é nesta altura que, antagonicamente, há menos preocupação com isso.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Já no Natal, outra vez? Isto passa a voar, dizemos! Pois, é verdade, mas só é válido para algumas coisas... Por exemplo, se digo a alguém que pode perder peso muito devagar, sem fazer esforço, e emagrecer 1 kg por mês, a resposta é, invariavelmente, que é demasiado lento e querem resultados mais rápidos. Feitas bem as contas, num ano são 12 kg a menos! É pouco? Talvez, para quem precisa de emagrecer 30 kg ou 40 kg. Mas muitíssimo melhor do que não perder nada.


Os planos alimentares para perda de peso devem ser perfeitamente adaptados a cada indivíduo e baseados no seu peso à altura da consulta, na sua meta individual e nos seus gostos e necessidades energéticas e nutricionais. Por isso não deverão fazer sofrer, que é o que normalmente impede a sua prossecução. Fala-se muito do excesso de peso e da vontade de o perder por altura do Natal, mas é nesta altura que, antagonicamente, há menos preocupação com isso. Mesmo quem está já a ser acompanhado num processo de perda de peso decide, nesta altura, suspender as consultas e o trabalho até aqui realizado, porque entende que a época é propícia a um novo aumento de peso e mais vale não fazer nada, se é para estragar a seguir. Curiosa e estranha esta análise. Ora vejamos, não me quero privar de todas as iguarias que se apresentam na véspera e dia de Natal, bem como continuar a comê-las nos (15) dias seguintes porque sempre sobram e somam com as que se renovam no final do ano. O resultado será muito provavelmente, devido à quantidade e elevado valor calórico das iguarias desta época, um aumento de um ou dois quilos. Mas então pensemos. Tendo peso excessivo antes das festas será melhor contribuir ainda mais para esse excesso em vez de o aligeirar? Exemplo: uma mulher com 80 kg antes das festas que come generosamente durante as ditas e que na primeira semana de janeiro passa a pesar 82 kg. Se, antes do Natal perder dois quilos, o que conseguirá em duas ou três semanas, no início do novo ano manterá os mesmos 80 kg. É óbvio e, acreditem, fácil! É preciso é ver com outros olhos...

Para quem, nesta altura, nada mudou nem quer mudar, pensemos nisso como uma prática para o próximo ano. E neste? Bom, neste, poderá aumentar de peso se exagerar no que come e no número de dias em que o faz e, no início do ano, propor-se a mudar um pouco a sua vida. Há que no entanto perceber que, em grande parte dos casos, a mudança deve ser planeada para toda a vida. Ou seja, as mudanças que deve fazer para perder peso (com exceção das calorias que no final do programa de emagrecimento poderão ser superiores às do início), deverão passar a fazer parte da rotina diária ad aeternum...

Começaria por aconselhar aqueles que, mesmo assim, se preocupam em não aumentar o peso nesta altura, daqui até ao Natal fazerem seis refeições por dia, em que se inclui um almoço iniciado por um prato de sopa e fruta, snacks pouco calóricos e o jantar apenas com sopa e fruta e um alimento proteico (um ovo ou um queijo fresco, por exemplo). Isto permitirá perder 1-2 kg até ao dia 24.<

Para os adeptos do “ano novo, vida nova”, aproveitar o início do ano para avaliar a sua motivação para iniciar esse processo, estabelecer um compromisso consigo próprio, estipular objetivos e metas. É muito importante perceber porque come e procurar uma ajuda especializada que o guie na definição de prioridades, de outros focos de atenção, na prescrição de um plano alimentar que não lhe provoque stress nem fome, na consciencialização dos benefícios de uma vida mais ativa e mais saudável. Porque todos eles são fatores absolutamente variáveis de pessoa para pessoa e não há receitas universais. Não esquecer que o que resulta com uns pode não resultar com outros!

Nesta época em que o que se pede é bom senso e paz, pessoal e universal, desejo-lhe umas BOAS FESTAS, o que quer que isso signifique para si!
Paula VelosoNutricionista e autora de Dietas sem DietaDieta sem Castigo e Peso, uma questão de peso.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
A informação aqui apresentada não substitui a consulta de um médico ou de um profissional especializado.
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.