PEDIATRIA

Quando mudar o bebé de quarto?

Poder dormir uma noite inteira é um daqueles marcos ansiosamente esperados e adquirir bons hábitos de sono em tenras idades será indispensável para evitar possíveis insónias na idade adulta.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Aprender a dormir sozinho é uma das primeiras etapas da autonomia da criança que dependerá da sua idade e maturidade.

Não existe a resposta certa para esta pergunta, porque se trata de uma decisão familiar que depende de fatores individuais e de tradições culturais. Muitas famílias optam por dormir com todos os filhos numa cama familiar e acham que é a melhor forma. Na maioria das culturas, as crianças dormem com um adulto por perto. Não há dados para apoiar a tese de que é prejudicial para a criança em qualquer idade, a não ser que seja exposta a comportamentos sexuais.

Contudo, a mudança para o quarto do bebé é importante de modo a favorecer desde cedo a sua independência. Os bebés poderão ir para o seu próprio quarto logo após o nascimento, mas de acordo com os novos estudos desenvolvidos no âmbito da síndrome de morte súbita do lactente, sugere-se que a mudança de quarto seja feita por volta dos nove meses, pois parece existir um menor risco de morte.

Tanto para o bebé como para os pais, a noite e o sono significam separação, pelo que é sempre um motivo de tensão. À hora de ir dormir é importante estabelecer uma rotina clara e consistente, repetida todas as noites à mesma hora, para que a angústia de separação se vá desvanecendo.

Desde cedo devemos prepará-lo para a mudança de quarto, podendo mesmo essa transição ser gradual:
-Colocar o bebé a dormir a sesta no seu próprio quarto;
-Passar bastante tempo no quarto do bebé, a brincar e a ler-lhe livros, para que se habitue ao ambiente;
-Se for mesmo necessário, deitar-se com o bebé na cama dele e durante a noite sair dizendo que tem de ir buscar alguma coisa; deve voltar depois, mas vá fazendo isso com períodos de tempo superiores, até ao dia que não volta.
-Colocar uma peça de roupa sua, com o seu cheiro, na cama do bebé permitirá que ele se sinta acompanhado.
-Deixar uma luz de presença ligada, que deve de ser de fraca intensidade, pois o ambiente deverá ser o mais escuro possível; se ele acordar durante a noite saberá onde está e poderá levantar-se.

O despertar frequente durante a noite, tal como nos adultos, faz parte de um sono normal. O que permite voltar a conciliar o sono depois é a familiaridade com o ambiente, sentindo que se está no mesmo quarto, com tudo disposto do mesmo modo como no momento em que se adormeceu.

Se a criança aparecer no quarto dos pais durante a noite, é preciso dizer-lhe que regresse ao seu. É importante manterem-se firmes na decisão e prepararem-se para aguentar choros e protestos. É possível que passem uma noite sem dormir mas, sem dúvida, as posteriores serão tranquilas e irão compensar o esforço.

Sandra Costa, com a colaboração de Ana Antunes, Pediatra do Hospital de Braga
Serviço de Pediatria do Hospital de BragaEste espaço é da responsabilidade da equipa médica do Serviço de Pediatria do Hospital de Braga, instituição certificada pelo Health Quality Service (HQS).
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
A informação aqui apresentada não substitui a consulta de um médico ou de um profissional especializado.
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.