Literacia financeira: o dinheiro explicado aos miúdos

O porquinho-mealheiro talvez tenha caído em desuso. Mas em tempos de crise, nunca foi tão importante explicar às crianças algumas tramas financeiras.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Trocar o dinheiro em miúdos não é fácil. Explicar que o orçamento familiar tem limites. E, por isso, aquele brinquedo caro vai ficar na prateleira da loja. Que um aumento de mesada pode estar sujeito a muitas mais condicionantes e não à mera vontade dos pais. Ou o que significa pedir um empréstimo ao banco. Pode ser um quebra-cabeças para os adultos.

A ajuda a pais, a educadores e a professores surge de vários portais de educação financeira. Existem iniciativas promovidas por instituições nacionais, como o Banco de Portugal e internacionais, como o Banco Central Europeu. Outras ligadas ao Ministério da Educação e da Ciência (MEC). O EDUCARE.PT fez uma síntese de alguns portais com informação, recursos pedagógicos de acesso gratuito e ações de formação para professores que podem ser úteis para explicar às crianças todas as questões que envolvem a relação com o dinheiro.

Portal Todos Contam
O portal Todos Contam [www.todoscontam.pt], inserido no Plano Nacional de Formação Financeira, realiza uma ação de formação dirigida a educadores e a professores do ensino básico e secundário, de 20 de setembro a 10 de janeiro de 2015. O objetivo é a aplicação do Referencial de Educação Financeira em contexto escolar. A gestão do orçamento familiar, o recurso ao crédito, os meios de pagamento, o sistema financeiro, as aplicações de poupança e os deveres do consumidor são alguns dos temas que serão abordados. A formação possibilita a obtenção de créditos, e decorre nas instalações do Banco de Portugal, em Coimbra das 10h00 às 17h30. O plano de formação conta com 25 horas presenciais, mais 25 horas de trabalho autónomo. A pré-inscrição termina a 10 de setembro.

31 de outubro: Dia Mundial da Poupança
O Dia Mundial da Poupança, que se celebra a 31 de outubro, pode ser uma boa oportunidade para introduzir o tema na sala de aula. Foi criado em 1924, em Milão, Itália, por Filippo Ravizza, no decorrer do primeiro congresso do World Society of Savings Banks (WSSB) sob o lema: “Poupar é uma missão de elevação económica e moral”. Hoje o conceito de poupar já não significa colocar moedas no “porquinho” de vez em quando e depositá-las numa conta bancária, mas construir planos de poupanças, diz a WSSB, que garantam alguma proteção financeira em caso de doença ou desemprego. “As poupanças são uma forma sustentável de satisfazer as necessidades de hoje de modo que as gerações futuras possam ter um ambiente que seja social e economicamente estável.”

Referencial de Educação Financeira
O Referencial de Educação Financeira para a educação pré-escolar, o ensino básico e secundário e a educação e formação de adultos é vital para abordar tópicos relacionados com dinheiro. Temas como identificar gastos necessários e supérfluos, compreender o funcionamento das contas a prazo e à ordem, das aplicações de poupança, o recurso ao crédito ou os diferentes tipos de seguros foram adaptados aos vários níveis de ensino. Assim, os mais pequenos aprendem como os seus desejos são ilimitados, mas as finanças não; os adultos aprendem a evitar a fraude financeira. “A importância da Educação Financeira nas escolas advém sobretudo do facto de crianças e jovens, de forma progressiva e cada vez mais prematura, se constituírem como consumidores, e concretamente como consumidores de produtos e serviços financeiros”, lê-se no documento editado pelo Ministério da Educação e da Ciência (MEC) em 2013.   

10 de maio: Dia Mundial do Comércio Justo
Abordar o consumo responsável pode ser uma opção para sinalizar o Dia Mundial do Comércio Justo celebrado a 10 de maio. Este movimento ganha cada vez mais adeptos em todo o Mundo. Em Portugal, a organização não-governamental Centro de Intervenção e Desenvolvimento Amílcar Cabral (CIDAC) gere em Lisboa uma loja de Comércio Justo. A ideia é “aliar o comércio a princípios de justiça, equidade e solidariedade”, lê-se na página da ONG. Os produtos vendidos na loja resultam de uma aliança entre consumidores e pequenos produtores de países da Ásia, África, América Latina e Europa, nomeadamente de Portugal. A ONG promove ações educativas do movimento e tem colaborado com escolas por todo o país.

Banco de Portugal
O Banco de Portugal é uma das entidades inseridas no Plano Nacional de Formação Financeira e no portal Todos Contam. Mas disponibiliza na sua própria página na Internet [www.bportugal.pt] algum material educativo na secção Notas e Moedas. A informação dirigida às crianças e jovens é apresentada sob a forma de três jogos online: Eurocorrida, De que País é a Moeda? e Identifica os Elementos de Segurança. Estes desafios permitem aos jogadores conhecer as notas do euro e identificar as falsificações, mas também conhecer um pouco da cultura de cada Estado-membro através da análise das gravuras das faces das suas moedas.

Banco Central Europeu
Há bastante informação sobre o euro na página do Banco Central Europeu [www.ecb.europa.eu/euro/play/html/index.pt.html]. Os personagens que protagonizam os jogos disponibilizados em português pelo Banco de Portugal voltam a aparecer, mas trazem novos desafios em formato de livro digital: Ana e Alex Contra os Falsificadores.

DECOJovem
No próximo ano letivo, a DECOJovem vai continuar a levar às escolas as habituais sessões informativas sobre Literacia Financeira, Direitos e Deveres do Consumidor, Gerir e Poupar, Consumo Sustentável e Desperdício Alimentar. Este projeto é desenvolvido pela Associação Portuguesa para a Defesa do Consumidor (DECO) e dirigido às escolas do ensino básico, secundário e profissional. As escolas podem aderir ao DECOJovem através do endereço www.decojovem.pt e em qualquer altura do ano. Em troca a comunidade escolar recebe informação e recursos que permitem desenvolver atividades e projetos na área do consumo. Os professores contam com o apoio técnico e institucional dos especialistas da DECO.

Portal Gerir e Poupar
O Guito dá algumas lições sobre dinheiro às crianças entre os 6 e os 12 anos no portal Gerir e Poupar em www.gerirepoupar.com/guito. Os adolescentes também não são esquecidos. Na secção Faz Contas à Vida há dicas, precedidas de pequenos episódios de vídeo, sobre como ganhar dinheiro, evitando ter de pedir financiamento aos pais para coisas tão simples como viajar [www.gerirepoupar.com/jovens/#/2-como-ganhar-dinheiro] ou evitar o uso do cartão de crédito para compras desnecessárias [www.gerirepoupar.com/jovens/#/5-credito]. Os conteúdos são desenvolvidos numa parceria entre a DECO, a Santa Casa da Misericórdia e o Portal do Consumidor.
 
Museu do Papel Moeda
A Fundação Dr. António Cupertino de Miranda, no Porto, através do Museu do Papel Moeda, também dá uma ajuda quando se trata de explicar às crianças e jovens a história do dinheiro de papel português. Impressiona a beleza de certos exemplares e os relatos dos primórdios da banca. Os visitantes ficam a saber que o Banco de Lisboa foi o primeiro a abrir em Portugal, com funções comerciais e de emissão de moeda em dezembro de 1821. Iniciou a sua atividade com 5 mil contos [25 mil euros] de capital. E que em 1846, após a fusão com a Companhia Confiança Nacional, dava origem ao Banco de Portugal. Do espólio desta instituição fazem parte todas as coleções de notas emitidas em Portugal continental e outras tantas das ex-colónias, bem como exemplares de lotarias, ações, cheques, papel selado, letras e uma coleção de cédulas única no país. Na página da Internet da Fundação existem também alguns recursos pedagógicos de acesso gratuito [www.facm.pt/facm/facm/pt/servico-educacao/recursospedagogicos]. 

Associação Portuguesa de Bancos
Dirigido em especial aos adultos, mas podendo ser adaptado aos alunos do secundário, a Associação Portuguesa de Bancos desenvolveu o projeto Boas Práticas, Boas Contas [www.boaspraticasboascontas.pt]. De forma lúdica são abordados alguns temas relacionados com a economia familiar. Questões práticas que surgem diariamente no contacto com as instituições bancárias e não só. Há também temas que explicam, por exemplo, tanto a importância como a forma de realizar um plano de poupança com vista ao estudo. O tema da mesada interessa aos jovens: ter o dinheiro na mão ou em cartão é uma das questões em análise. As vantagens e desvantagens da utilização dos cartões de crédito, dos investimentos, das compras pela Internet e como fazer reclamações junto dos bancos são outros dos assuntos em destaque.

Jogos sobre finanças em inglês
Mais opções de jogos educativos pensados para educar as crianças para as questões relacionadas com as finanças encontram-se sobretudo em inglês. Dois personagens Reno e Toki dão algumas lições sobre o valor do dinheiro aos mais pequenos em Rich Kid Smart Kid que pode ser jogado em www.richkidsmartkid.com. A página Kids Money www.kidsmoney.org apresenta recursos para pais sobre como dotar os filhos com algumas competências financeiras.

O Money Instructor. com, em http://content.moneyinstructor.com/653/teaching-children-teens-money.html apresenta tópicos menos abordados, mas muito relacionados com a economia e as finanças: sobre crédito e débito, impostos, seguros de saúde, saldos e marketing e ideias de negócios. Tem a vantagem de estar também dirigido ao público adolescente.

A página Biz Kids é outro dos sítios onde as crianças podem aprender a ser empreendedores.  Tem muitos conteúdos que são pagos, mas pelo menos dois jogos online de acesso gratuito em http://bizkids.com/games.  Há também uma série de vídeos, em formato de telenovela para adolescentes, que abordam temas ligados às finanças em breves episódios repletos de humor, como esta tentativa de angariar fundos para a causa zombie http://bizkids.com/clip/sketch-zombie-fundraiser.
 
Mais informações:
Fundação Dr. António Cupertino de Miranda
www.facm.pt

Decojovem
www.decojovem.pt

World Fair Trade Organization
www.wfto.com

Centro de Intervenção e Desenvolvimento Amílcar Cabral
www.cidac.pt

Jogos sobre poupança (em inglês)
www.ramogames.com/games/Savings-Quest.htm

Referencial de Educação Financeira
www.dgidc.min-edu.pt/index.php?s=noticias&noticia=689

Associação Portuguesa de Bancos
www.apb.pt

Jogo Eurocorrida
www.bportugal.pt/pt-PT/NotaseMoedas/MaterialEducativo/Documents/Euro%20run/index_webversion.html

Jogo De que País é a Moeda?
www.bportugal.pt/pt-PT/NotaseMoedas/MaterialEducativo/Documents/Moeda_pais/our_money_internet.html

Jogo Identifica os Elementos de Segurança
www.bportugal.pt/pt-PT/NotaseMoedas/MaterialEducativo/Documents/elementos_seguranca/eurogarden_01_internet.html

Banco Central Europeu
www.ecb.europa.eu/euro/html/index.pt.html

Ana e Alex Contra os Falsificadores
www.ecb.europa.eu/euro/pdf/material/ANNA_ALEX_ES_FR_IT_MT_PT.pdf?2d0a933ada6b51e2b529832acd300a23

Portal do Consumidor
www.consumidor.pt
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.