Governo vai comprar mais 600 mil computadores para as escolas

O Governo vai adquirir mais 600 mil computadores para distribuir pelos alunos no âmbito do programa Escola Digital, disse hoje o ministro da Educação, referindo que 450 mil equipamentos já foram entregues às escolas.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

"Foi lançado o concurso público internacional, repartido em vários lotes para poder ser mais fácil a sua entrega, para a aquisição de mais de cerca de 600 mil computadores, que poderá permitir a tão ambicionada universalização desta medida", disse Tiago Brandão Rodrigues.

O ministro da Educação, que foi hoje ouvido em audição regimental pela comissão parlamentar da Educação, acrescentou que além destes 600 mil equipamentos que estão a caminho, já foram adquiridos e distribuídos pelas escolas outros 450 mil. "Num ano, vamos comprar mais de um milhão de computadores portáteis. É um gigantesco salto de escala e é um enorme desafio logístico que temos vindo, progressivamente, a superar", sublinhou, referindo ainda que para a nova compra, estão reservados 180 milhões de euros do Plano de Recuperação e Resiliência.

No âmbito do programa Escola Digital, o governante falou também na criação de 1.300 laboratórios de educação digital nos próximos anos, a formação de mais de 100 mil docentes, no âmbito de ações que continuarão a decorrer e a produção e disponibilização de de recursos educativos digitais nos próximos quatro anos. "Este é um verdadeiro salto qualitativo sobre o papel do digital na nossa vida", sublinhou. 

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.