COVID-19: São Miguel aperta medidas e implementa recolher obrigatório e fecho de escolas

A ilha de São Miguel tem, a partir de hoje, novas medidas de contenção da COVID-19, como limitação de ajuntamentos, recolher obrigatório, limitação de horário de restaurantes e lojas, e encerramento de escolas.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

A proibição de circulação na via pública vigora entre as 23:00 e as 05:00 nos dias úteis, e a partir das 15:00 ao fim de semana, com várias exceções previstas na lei.

As medidas, que vigoram desde as 00:00 locais de hoje (01:00 em Lisboa) e até ao dia 15 no âmbito do estado de emergência, foram anunciadas na quinta-feira pelo Governo dos Açores e dizem respeito em exclusivo à ilha de São Miguel, a mais populosa do arquipélago e com o maior número de casos de COVID-19.

Uma das medidas anunciadas pelo secretário regional da Saúde e Desporto, Clélio Meneses, foi a limitação de ajuntamentos na via pública a mais de quatro pessoas, quando não integrem o mesmo agregado familiar.

É ainda, desde hoje, obrigatório o “encerramento de cafés e restaurantes às 15:00, mantendo a atividade para serviço ao domicílio ou ‘take-away’”, e “a implementação do ensino à distância para todos os estabelecimentos de ensino e todos os níveis de ensino”.

Foi também decretado o encerramento do comércio local e centros comerciais às 20:00.

Por outro lado, há a partir de hoje a “obrigatoriedade de teletrabalho, sempre que as funções e a atividade o permitam”, para pessoas com mais de 60 anos ou que tenham determinadas patologias e, no caso de não ser possível, será obrigatório o “desfasamento de horário”.

Segundo o secretário regional da Saúde, de acordo com um novo modelo de análise alemão, apenas quatro concelhos nos Açores apresentam “alto risco” de transmissão do novo coronavírus, com mais de 100 novos casos por 100 mil habitantes nos últimos sete dias: Vila Franca do Campo, Ribeira Grande, Lagoa e Ponta Delgada, todos na ilha de São Miguel.

O concelho do Nordeste, também na ilha de São Miguel, apresenta “médio risco” e todos os restantes nos Açores “baixo risco”.

Nas ligações aéreas interilhas mantém-se, por enquanto, a obrigatoriedade de realização de teste de despiste à saída de São Miguel e da Terceira para as restantes ilhas (excluindo entre estas duas ilhas), mas poderão ser propostas alterações no futuro.

Os Açores têm atualmente 564 casos positivos ativos de infeção pelo novo coronavírus, que provoca a doença COVID-19, dos quais 519 na ilha de São Miguel, 39 na ilha Terceira, três na ilha das Flores e três na ilha do Faial.

Desde o início do surto foram detetados 2346 casos, tendo-se registado 22 óbitos e 1666 recuperações.

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.