Concurso “Conta-nos uma história!” em áudio e vídeo

Concurso quer promover a leitura e a criatividade. É um desafio à narrativa e às competências digitais. Contos, fábulas, parábolas, mitos e lendas podem servir como inspiração. Inscrições até 31 de janeiro de 2021 para o pré-escolar e 1.º Ciclo.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

“Conta-nos uma história!” é um concurso nacional e internacional, dirigido às escolas do pré-escolar e do 1.º Ciclo do Ensino Básico, dinamizado pelo Ministério da Educação com vários parceiros, que nasceu para estimular projetos associados à vontade de contar. É mais do que um concurso. É um desafio, um convite à imaginação, e à utilização de ferramentas tecnológicas e digitais. Nas histórias apresentadas, tem de haver um narrador e várias personagens, os diálogos são obrigatórios, e a gravação tem de ser feita em áudio e vídeo. Em português ou em inglês para os alunos do 3.º e 4.º anos.

Contar histórias estimula a criatividade, dilata o conhecimento, ajuda a desenvolver competências e valores. É aprender, pesquisar, comunicar, colaborar, criar, inovar. As histórias podem ser originais ou então recontos a partir de fábulas, parábolas, contos, mitos ou lendas, ou outros textos que já existem. As histórias podem ser humorísticas, educativas, tradicionais, podem também abordar áreas da Estratégia Nacional de Educação para a Cidadania, como, por exemplo, a educação ambiental.

A utilização das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC), nomeadamente as técnicas de gravação digital de áudio e vídeo, é um dos objetivos do concurso que quer promover a leitura e a criatividade, bem como a apropriação da tecnologia digital no desenvolvimento das literacias, além de aprofundar competências de leitura expressiva e de criatividade oral.

O concurso destina-se a grupos de crianças e alunos de escolas públicas e privadas, situadas em território nacional e estrangeiro. Há quatro categorias de candidatura: educação pré-escolar em língua portuguesa, 1.º e 2.º anos em língua portuguesa, 3.º e 4.º anos também em língua portuguesa, e 3.º e 4.º anos em língua inglesa. E dois formatos, áudio e vídeo, em cada uma das categorias. O vídeo não pode ultrapassar os três minutos e 15 segundos de gravação, com ficha técnica incluída.

Os projetos devem ser realizados por grupos de crianças com supervisão de um professor, com um número máximo de 30 alunos, e cada escola pode concorrer com o número de turmas ou equipas que conseguir mobilizar. Cada grupo pode participar com um trabalho em cada uma das categorias, áudio e vídeo.

A originalidade, a participação dos alunos, a clareza da narrativa e da locução, a utilização de diversos sons, a qualidade e diversidade das imagens utilizadas, são os principais critérios de avaliação do júri constituído para o efeito. Os três melhores trabalhos de cada nível, pré-escolar, 1.º e 2.º anos e 3.º e 4.º, em cada uma das categorias, serão premiados.

As inscrições terminam a 31 de janeiro de 2021, os projetos têm de ser apresentados entre 15 de janeiro e 6 de abril para serem apreciados até 31 de maio. As histórias vencedoras são divulgadas, no site da iniciativa, a 1 de junho de 2021, Dia Mundial da Criança.

Informações:
www.erte.dge.mec.pt/concurso-conta-nos-uma-historia

 

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.