BE questiona Governo sobre precariedade de professores de técnicas especiais

O Bloco de Esquerda vai questionar o Governo sobre a inexistência dum grupo de recrutamento para professores de técnicas especiais, provocando aumento da precariedade em cada novo ano letivo, avançou hoje o deputado Luís Monteiro.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

Os deputados parlamentares do Bloco de Esquerda (BE) Luís Monteiro e Alexandra Vieira visitaram hoje à tarde a Escola Artística Soares dos Reis com intuito de conhecer os problemas do ensino artístico no Porto e avançaram à agência Lusa que naquela instituição de ensino há 13 professores de técnicas especiais que já poderiam estar vinculados por terem os anos de serviço necessários, mas, como ainda não existe ainda o grupo de recrutamento para esses docentes, a sua entrada automática na carreira não acontece.

“Viemos cá visitar a escola e reunir com a direção, justamente por causa do problema de um conjunto de professores de técnicas especiais que são professores que trabalham nas oficinas e são responsáveis pelas disciplinas de projeto e tecnologias que, pelo facto de não terem um grupo de recrutamento, têm de ser contratados anualmente”, disse Luís Monteiro.

Segundo o parlamentar, “mesmo aqueles que já têm vários anos e várias renovações desses mesmos contratos e a quem a norma-travão garantia o acesso à carreira continuam a não consegui-lo, porque falta esse grupo de recrutamento”.

O deputado adiantou que vai levar o assunto ao parlamento e questionar o Governo, porque a precariedade está “sempre a aumentar”, e porque a escola necessita cada vez mais de professores de técnicas especiais.

“Vamos obviamente questionar o Governo sobre esta matéria e atuar naquilo que é o âmbito parlamentar com alguma iniciativa que pudermos apresentar nesse sentido. (…) É necessário garantir nas artes visuais, que é o caso da Escola Artística Soares dos Reis, um grupo de recrutamento para estes professores de técnicas especiais (…). O Bloco de Esquerda trabalhará do ponto de vista parlamentar numa solução para estes docentes”, assegurou.

Segundo Luís Monteiro, o “problema [da inexistência dum grupo de recrutamento] mantém-se” pelo menos há 11 anos”, recordando que em 2009, altura em que visitou a Soares dos Reis com a atual líder do BE, Catarina Martins, ouviram os mesmos problemas de precariedade junto daquela classe docente.

Segundo o BE, na Escola Artísticas do Porto (Soares dos Reis) e na equivalente de Lisboa (António Arroio) há cerca de 50 professores de técnicas especiais.

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.