COVID-19: BE lança ‘site’ com testemunhos e propostas para alunos e professores

O Bloco de Esquerda lançou hoje uma plataforma `online´ para reunir testemunhos e propostas de professores e alunos do ensino pré-escolar ao secundário, numa partilha de experiências em contexto de pandemia, visando "mapear problemas e soluções".
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

O `site´ (escolapublica.pt) visa traçar um "mapa de problemas e soluções para a escola pública" através da recolha de vários testemunhos e experiências partilhados por um formulário `online´ por docentes, alunos e toda a comunidade escolar, "durante os períodos de ensino à distância e de regresso condicionado às escolas", anunciou hoje aquele partido.

Num vídeo enviado às redações, a deputada Joana Mortágua afirmou que o site é de "troca de testemunhos, de experiências, do tanto que está a ser feito pela escola e todas as diferenças que as famílias estão a sentir nas suas vidas", uma vez que "esta realidade afetou toda a gente maneira diferente".

"Sabemos que o grande perigo é a desigualdade mas há muitas outras realidades e nós queremos saber delas", frisou a deputada.

A partilha de testemunhos faz-se acedendo à página (escolapublica.pt) onde o utilizador encontra um formulário de forma a partilhar a sua experiência, a sua esperança, a sua denúncia, a sua desilusão, aquilo que entender do que está a viver sobre escola pública", disse a deputada.

O `site´ pretende recolher impressões de todo o tipo de ensino, desde o artístico, o profissional, os cursos científico/humanísticos, o ensino recorrente "e tantas outras vias de ensino" uma vez que "tanto o ensino à distância como regresso às aulas está a ser vivido de maneira diferente", adiantou.

Na plataforma lançada hoje já se encontram alguns testemunhos, todos anónimos, contando apenas com a identificação da região do país bem como o ciclo/nível de ensino do respetivo aluno ou docente.

Portugal contabiliza 1330 mortos associados à COVID-19 em 30 788 casos confirmados de infeção, segundo o último boletim diário da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a pandemia divulgado hoje.

O país entrou no dia 03 de maio em situação de calamidade devido à pandemia, depois de três períodos consecutivos em estado de emergência desde 19 de março.

O Governo aprovou novas medidas que entraram em vigor na segunda-feira, entre as quais a retoma das visitas aos utentes dos lares de idosos, a reabertura das creches, aulas presenciais para os 11.º e 12.º anos e a reabertura de algumas lojas de rua, cafés, restaurantes, museus, monumentos e palácios.

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.