Ensino à distância não é fazer videoconferências

Porto Editora tem ferramentas e plataformas que ajudam alunos, professores, pais, encarregados de educação. A Escola Virtual, a maior comunidade educativa virtual do país, disponibiliza conteúdos e recursos digitais de acordo com os planos curriculares.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

Cursos de formação contínua para professores numa academia virtual sobre temas relevantes no processo educativo, desde as tecnologias no 1.º Ciclo, à gestão flexível do currículo, à educação para a cidadania. Sugestões e planos específicos para o ensino à distância feitos pelos autores dos manuais escolares. Conteúdos educativos digitais elaborados de acordo com os planos curriculares dos ensinos Básico e Secundário. Maneiras de potenciar o ensino e explorar novos percursos. Vídeos, tutoriais, livros, exercícios. Uma equipa de apoio disponível para ajudar professores e restante comunidade sobre qualquer matéria, da mais básica à mais complexa. A Porto Editora tem um conjunto de ferramentas que facilitam o ensino à distância.

O caminho no mundo virtual e nos recursos educativos digitais não é de agora. Tem um passado. A Escola Virtual (EV) surgiu em 2005 como uma plataforma de estudo para os alunos do século XXI. Hoje é a maior comunidade educativa virtual do país que se diferencia por ter recursos educativos digitais catalogados de acordo com os currículos do Ensino Básico e Secundário e congregar tudo isso numa plataforma que disponibiliza um conjunto de ferramentas que permite o processo de ensino e aprendizagem em qualquer lugar, a qualquer hora, em qualquer circunstância.

A EV tem conteúdos para praticamente todas as disciplinas do 1.º ao 12.º ano. Planos complementares ao que está nos manuais escolares. Vídeos. Exercícios para alunos. Turmas em rede. Um perfil pedagógico de cada estudante que o professor pode consultar para perceber dificuldades e melhorias. Com o encerramento das escolas a 16 de março, com alunos e professores em casa, a EV disponibilizou gratuitamente os seus conteúdos, e assim se manterá até ao final do ano letivo. De cerca de 250 mil subscritores há poucas semanas, hoje tem cerca de 800 mil.

Em 2008, a EV já trabalhava numa lógica de ensino colaborativo. A plataforma não é apenas um repositório de conteúdos, permite potenciar a relação entre professores e alunos, descobrir novas ferramentas, usar outras metodologias. E os algoritmos da inteligência artificial dizem como o aluno deve estudar, em que matérias está melhor e pior, onde insistir, o que aprofundar. Há um caminho feito que encaixa no que agora está a acontecer com a aplicação e generalização do regime do ensino à distância. “Não acordamos para isto agora. Na prática, tínhamos a solução para um problema que ainda não existia”, refere Rui Pacheco, diretor do Centro Multimédia da Porto Editora, em declarações ao EDUCARE.PT.

Se anteriormente, a plataforma era sobretudo usada como um complemento e suporte ao ensino presencial, utilizada pela comunidade educativa numa lógica mais expositiva, agora percebe-se todas as possibilidades do ensino relacional e da plataforma e-learning no ensino à distância. A EV não usa a videoconferência. “O ensino à distância não é videoconferência. A videoconferência é uma ferramenta de comunicação, não uma ferramenta de e-learning, que deve ser usada para tirar dúvidas e gerir contactos”. “Neste momento, a EV é a solução que os professores e alunos precisam”, garante Rui Pacheco. E a proteção de dados está garantida. Os termos de serviço foram concebidos em conformidade com o Regulamento Geral sobre a Proteção de Dados (RGPD) e, entre outras coisas, exige-se o consentimento explícito e voluntário dos encarregados de educação dos filhos menores.

Personalizar matérias, editar conteúdos
A EV é uma das plataformas de e-learning com maior implementação nas escolas nacionais e que se vai adaptando aos desafios de cada ano letivo. Sempre atenta, sempre atual. Tem mais de 700 mil utilizadores e 40 mil turmas. Cria roteiros de ensino à distância para ajudar escolas e professores a implementar novas metodologias, tem vídeos tutoriais para alunos e encarregados de educação. E está disponível gratuitamente até ao final do ano letivo.

Tem também um curso gratuito em contexto de ensino-aprendizagem para que os professores fiquem munidos das competências necessárias para explorar recursos educativos digitais e funcionalidades de acompanhamento e monitorização das aprendizagens à distância, disponibilizadas pela EV. Há ferramentas de edição de conteúdos que permitem personalizar matérias de acordo com as necessidades específicas dos alunos.

Os professores podem explorar recursos educativos digitais, prolongar os momentos de aprendizagem no tempo e no espaço, criar recursos de avaliação com um banco de questões flexível e adaptado a diversos e diferentes contextos, bem como integrar ferramentas de comunicação e aprendizagem colaborativa. O acesso ao curso é válido a partir do momento da inscrição e durante 10 semanas. Para educadores de infância, professores dos ensinos Básico e Secundário de qualquer grupo de recrutamento.

O acesso gratuito à EV estende-se aos professores portugueses no estrangeiro, de todas as áreas, espalhados pelo mundo. “Independentemente dos livros que utilizarem, as centenas de professores que estão a trabalhar em vários países da Europa, nos Estados Unidos da América e Canadá, Venezuela, África do Sul, Namíbia e Austrália estão já a beneficiar deste acesso, podendo assim implementar e conduzir as aulas em regime de ensino à distância”.
 

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.