Transformação digital em debate no Fórum Educação e Mudança

No próximo dia 1 de fevereiro, o Centro de Congressos em Lisboa recebe a primeira edição do Fórum Educação e Mudança. A iniciativa, cuja organização é uma parceria entre Porto Editora, Samsung e Vodafone, pretende que este venha a ser o maior evento de educação em Portugal, criando um novo espaço de discussão em torno da mudança e seus impactos.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir

No próximo dia 1 de fevereiro, o Centro de Congressos em Lisboa recebe a primeira edição do Fórum Educação e Mudança. A iniciativa, cuja organização é uma parceria entre Porto Editora, Samsung e Vodafone, pretende que este venha a ser o maior evento de educação em Portugal, criando um novo espaço de discussão em torno da mudança e seus impactos. E estão todos convidados. Todos aqueles que manifestam interesse pelo que será o futuro da educação em Portugal.

Sob o grande tema 'Transformação Digital', o evento terá como cabeça de cartaz Daniel Susskind, economista e professor da Universidade de Oxford, um especialista internacional e um dos mais consagrados oradores desta matéria.

'A escolha de um tema que aborda a influência das tecnologias, e de uma forma muito particular a inteligência artificial, é uma necessidade latente há já algum tempo. É um tema que se desvia das questões mais usuais sobre o contexto escolar, explorando caminhos em que a educação possa ser vista de modo mais lato e menos centrada nos assuntos habituais. Todos os temas associados são igualmente importantes, contudo, a ideia é elevar o nível do debate, conferindo uma estrutura comum para trabalhar sobre aquilo que deve ser a educação, as suas implicações e quais devem ser as relações da escola com o mercado de trabalho. E esta reflexão raramente é feita', defende Rui Pacheco, um dos elementos da organização e diretor da Porto Editora.

Responsáveis políticos, nacionais e locais, responsáveis das autarquias, vereadores, elementos ligados às áreas metropolitanas e comunidades intermunicipais ganham nova dimensão a partir do momento em que influem na definição das políticas e se tornam agentes ainda mais relevantes nas decisões sobre a educação. É importante e crucial envolver e trazer para a discussão agentes que não são vistos como centrais nem são percecionados como pertencentes ao mundo da educação, mas a quem têm sido crescentemente delegadas competências nesse sentido. Esta reflexão será o melhor contributo para encontrar possíveis respostas para os principais problemas associados ao uso das tecnologias em determinados contextos e que vantagens estas poderão trazer.

'Estruturamos a agenda de modo a termos um grande tema como pano de fundo, recorrendo a um especialista internacional que vai traçar uma panorâmica, que na realidade é o impacto efetivo daquilo que está a acontecer com a inteligência artificial no mercado de trabalho', explica Rui Pacheco.

'A intervenção de Daniel Susskind será o ponto de partida para esta discussão. Como autor respeitado e com uma capacidade de comunicação excecional, a sua intervenção vai permitir que os participantes fiquem familiarizados com o tema que estará na ordem do dia', acrescenta Rui Pacheco.

Depois da intervenção do Keynote speaker, serão convidados responsáveis autárquicos e líderes de agrupamentos de escolas para darem o seu testemunho e partilharem com os presentes o trabalho desenvolvido neste âmbito.

'Fomos buscar aquilo que é feito de forma mais abrangente no mundo da educação e não quisemos deixar de fora aquele que será, muito provavelmente, o maior projeto de introdução de novas tecnologias no ensino público em Portugal, que está a ter lugar na Região Autónoma da Madeira, cabendo ao seu Secretário Regional da Educação falar sobre a importância da digitalização dos processos de ensino-aprendizagem com recurso a plataformas como a Escola Virtual e tablets onde se encontram instalados os manuais escolares digitais', refere a organização.

Os trabalhos da parte da tarde vão segmentar o público presente em três eixos distintos, permitindo que cada participante opte pelo caminho que pretende explorar.

No eixo das abordagens pedagógicas serão tratados temas como a flexibilidade curricular, bem como intervenções que apelam ao debate acerca das implicações e alterações mais adequadas no processo de ensino e aprendizagem.

A sessão paralela 2 vai trazer à discussão as mudanças a nível organizacional. Representantes associativos, responsáveis pelos centros de formação e equivalentes da área do ensino privado abordam de que forma se pode articular a gestão da mudança, nomeada mas não exclusivamente, com o impacto da inteligência artificial e como devem ser encaradas as alterações aos modelos de avaliação.

O terceiro eixo é centrado nas soluções para a educação. O painel propõe-se apresentar produtos e serviços já disponíveis ou que serão apresentados pela primeira vez, como é o caso da Academia Virtual da Porto Editora, que é uma solução de formação para professores.

No final dos painéis, a jornalista e pivot Ana Patrícia Carvalho fará uma súmula de tudo aquilo que foi abordado ao longo desta jornada por forma a subtrair algumas conclusões.

Para Rui Pacheco, é importante que 'fiquem algumas ideias-chave na cabeça das pessoas que nos vão honrar com a sua presença. Será muito interessante perceber até que ponto será possível chegar a uma confluência de perspetivas, ou não!'. Apesar do foco nesta primeira edição, Rui Pacheco reconhece que já pensa na continuidade. 'É nosso objetivo que este espaço de debate ocorra anualmente ou, eventualmente, de dois em dois anos. Este primeiro fórum é, claramente, um modelo que servirá de teste para as abordagens seguintes, tanto em termos de temática como em duração do evento', salienta o responsável.

A sessão de encerramento estará a cargo de João Costa, Secretário de Estado Adjunto e da Educação, e de André de Aragão Azevedo, Secretário de Estado para a Transição Digital.

Para além da sua participação exclusiva no I Fórum Educação e Mudança, Daniel Susskind vai aproveitar a sua presença em Portugal para apresentação e lançamento do seu mais recente trabalho 'Um Mundo Sem Trabalho', editado pela Ideias de Ler, do grupo Porto Editora.

A inscrição no I Fórum Educação e Mudança é gratuita, mas obrigatória. Apesar da lotação já se encontrar esgotada, a organização ainda permite inscrições via site que ficam condicionadas e sujeitas à disponibilidade de vagas por desistência.


Informações adicionais e programa: https://www.fem2020.pt

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.