Privacidade online trocada por miúdos

Campanha nacional vai sensibilizar crianças, pré-adolescentes, adolescentes e jovens adultos para a confiança e segurança online. Serão disponibilizados tutoriais e recursos e lançado um concurso para alunos de todos os níveis de ensino.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
A aprovação chegou da Internet Society Foundation e o projeto “ePrivacidade Trocada Por Miúdos”, iniciativa do Capítulo Português da Internet Society e do Projeto MiudosSegurosNa.Net arranca em 2020. Trata-se de uma campanha que pretende sensibilizar crianças, pré-adolescentes, adolescentes e jovens adultos para a confiança e segurança online. A iniciativa será lançada publicamente num evento marcado para 28 de janeiro de 2020, Dia da Proteção de Dados, na Fundação Portuguesa das Comunicações, em Lisboa.

O projeto está desenhado e inclui quatro componentes. Um evento anual para assinalar o Dia da Proteção de Dados. A disponibilização de tutoriais e outros recursos sobre privacidade e segurança online. Um concurso anual destinado a estudantes de todos os níveis de ensino, do pré-escolar ao universitário, interessados na sensibilização em torno da privacidade online. A disseminação dos trabalhos desenvolvidos pelos estudantes no âmbito do concurso.

“O objetivo é sensibilizar e levar crianças, pré-adolescentes, adolescentes e jovens adultos, sobretudo, mas a população em geral, a refletir sobre o tema, sobre os riscos associados à falta de privacidade online e sobre a importância de a salvaguardarmos. Para tal, pretendemos também ouvir os jovens sobre esta temática, de forma a dar-lhes voz para que possam ser ouvidos no debate público sobre o tema”, adianta Tito de Morais, fundador do Projeto MiudosSegurosNa.Net, ao EDUCARE.PT. O projeto tem prevista uma duração de dois anos, que poderão ser prolongados em função do seu sucesso.

Para José Legatheaux Martins, presidente da Direção do Capítulo Português da Internet Society, a iniciativa “está alinhada internacionalmente com as metas da missão da Internet Society e também com as prioridades do Capítulo Português anunciados aquando da eleição desta direção em março último”. O responsável destaca algumas dessas prioridades, tal como a promoção de debates e formações à volta da problemática da confiança, a produção de materiais de suporte e ações de apoio à formação dos utilizadores, sobretudo dos mais jovens, e o “lançamento de um concurso que promova o envolvimento ‘mãos na massa’ de equipas de jovens em torno do tema confiança online”.

Aprofundar um tema atual e complexo é um dos objetivos do projeto que conta com o patrocínio da Internet Society Foundation e o apoio da Fundação Portuguesa das Comunicações. A Internet Society Foundation é uma organização sem fins lucrativos que trabalha com a Internet Society para apoiar uma visão partilhada de que a Internet é para todos. Esta fundação foca-se no financiamento de iniciativas que promovam o desenvolvimento da Internet como uma infraestrutura técnica global e o que pode fazer para enriquecer a vida das pessoas em todo o mundo.

O Projecto MiudosSegurosNa.Net, lançado em 2003, ajuda famílias, escolas e comunidades a promover a utilização ética, responsável e segura das tecnologias de informação e comunicação por crianças e jovens. Guia-se pela visão de uma sociedade onde as famílias, as escolas e as comunidades trabalham em conjunto para minimizar os riscos a que crianças e jovens podem estar expostos online, no sentido de lhes permitir maximizar as oportunidades e os benefícios que as tecnologias de informação e comunicação têm para oferecer.

O Portuguese Chapter da Internet Society, designado em Portugal por Associação ISOC Portugal, é uma instituição sem fins lucrativos, reconhecida pela Internet Society como sua representante no nosso país. Promove o desenvolvimento de uma Internet segura e confiável, acessível a todos, aberta e de acesso não discriminatório, com respeito pelos princípios da liberdade de expressão e da privacidade.

A campanha “ePrivacidade Trocada Por Miúdos” conta com um vasto leque de parceiros. Entre várias entidades públicas e privadas, convidadas a aderir ao projeto, estão a Confederação Nacional das Associações de Pais, a Confederação Nacional Independente de Pais e Encarregados de Educação, o Conselho Nacional de Juventude, a Associação D3 – Defesa dos Direitos Digitais, a Associação Nacional de Professores, a Associação Nacional de Professores de Educação Visual e Tecnológica, a Associação Nacional de Professores de Informática, a Associação para a Promoção da Segurança Infantil, a Associação Nacional para o Software Livre, a Associação Portuguesa para a Promoção da Segurança da Informação, a Aventura Social, a Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens, o Dream Teens, o Eukids Online, o Instituto de Apoio à Criança, o Instituto Português da Juventude e Desporto, o Programa Escolhas, a Rádio Miúdos e a Rede de Bibliotecas Escolares.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.