Universidades de portas abertas nas férias de verão

Alunos de várias idades e níveis de ensino, do 5.º ao 12.º ano, têm oportunidade de explorar diversas áreas de conhecimento e ver por dentro instituições de Ensino Superior. Oficinas, projetos e atividades à disposição para que aprendam, respirem o ambiente universitário, sintam o ritmo e o espírito académicos, e pensem no futuro durante as maiores férias letivas.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
As aulas terminaram, as notas foram afixadas, as escolas fecharam, o ano letivo acabou e já se prepara o próximo, os alunos da escolaridade obrigatória estão de férias, exceto os que ainda têm exames nacionais para fazer na segunda fase, e há todo um mundo a acontecer em várias universidades do país. Várias instituições de Ensino Superior aproveitam este mês para captar a atenção dos alunos mais jovens com atividades, oficinas, jogos, debates, passeios. Os programas são feitos à medida para captar estudantes durante esta pausa letiva. Os participantes conhecem as instalações das faculdades, movimentam-se por laboratórios, salas de aulas, centros de investigação, estão em contacto com professores, e percebem como é a vida, o espírito e o ritmo universitários.

A Universidade Júnior da Universidade do Porto é o maior programa nacional de iniciação ao ambiente universitário para estudantes do Ensino Básico e Secundário. Durante o mês de julho, mais de seis mil alunos, do 5.º ao 11.º ano de escolaridade, têm oportunidade de conhecer as 14 faculdades da universidade portuense, uma escola de negócios (Porto Business School) e várias unidades de investigação. Experimentar o Ensino Superior de segunda a sexta-feira, das 9h00 às 18h00.

Os alunos podem sentir e perceber um pouco o que é a vida académica, conviver com outros jovens de várias partes do país e, porventura, ficar de olho nalgum curso. Todas as semanas, até ao fim de julho, há atividades e projetos de investigação em áreas tão diversificadas como as ciências, as tecnologias, as humanidades, as artes ou o desporto.

Na oficina de verão dedicada à Biologia, Ambiente, Astronomia, Engenharia e Desporto, é possível perceber e verificar que há vida nos charcos, observar de perto a biodiversidade, tanto através da exploração de massas de água no Jardim Botânico do Porto, como a semear plantas aquáticas em estufa. Entrar no mundo da modelação tridimensional de objetos com ideias fora da caixa ou recolher, identificar micrometeoritos e observar alguns dos materiais dos primórdios do sistema solar, são outras possibilidades. Tal como lançar questões sobre jogos desportivos coletivos, esmiuçar o voleibol, e encontrar respostas. O que está por trás dos treinadores de sucesso? Como se analisa um jogo? Será que a forma como se aprendeu e treinou no passado influencia o rendimento no futuro de um jogador de elite?

Saber línguas é fundamental e a Universidade Júnior tem Alemão, Espanhol, Francês, Inglês, Japonês, Latim e Grego para alunos interessados, do 5.º ao 11.º ano. Os programas de aperfeiçoamento de uma língua têm lugar na Faculdade de Letras. “Verão em projeto” é outro programa para alunos do 9.º ao 11.º que já andem a pensar num curso superior e que querem conhecer melhor uma área científica. “Falar a brincar de coisas sérias” é um programa que acontece na Faculdade de Direito para explicar esse universo de leis, aprofundar a Constituição da República Portuguesa, e “transmitir uma pedagogia dos direitos fundamentais, tendo em conta os conceitos, as práticas e os projetos de ação, o debate e a discussão em torno de valores”.

A Universidade Júnior é bastante flexível, os alunos podem escolher um programa de pelo menos uma semana, várias atividades de diferentes áreas. O objetivo é que cada aluno escolha os temas que lhe interessam, descubra coisas novas com a ajuda de monitores. Em cada programa, é possível escolher a turma e ficar com os amigos. Além disso, a universidade tem um programa de alojamento e atividades suplementares para os alunos que são de longe.

A Universidade de Lisboa também não fecha em julho. Verão na Universidade de Lisboa é uma iniciativa para alunos que vão frequentar o 8.º, 9.º, 10.º, 11.º, 12.º ano, ou que concluem o 12.º, com vários programas distribuídos pelas duas primeiras semanas de julho. Atividades de caráter científico, lúdico e desportivo para que os alunos possam conhecer e experimentar o espírito e o ritmo da vida académica.

“Durante uma semana, podes ser um verdadeiro veterinário, dentista, artista plástico, arquiteto, advogado, escritor, designer, cientista, treinador, geógrafo, historiador, farmacêutico, biólogo, investigador, agrónomo, geólogo, físico, economista, gestor, engenheiro e… muito mais.” É este o convite lançado pela instituição de Ensino Superior. Em cada faculdade, há jogos, experiências, visitas e workshops para mostrar métodos de trabalho e tarefas práticas de cursos lecionados na Universidade de Lisboa.

Na Faculdade de Arquitetura, o projeto criativo “Da escala da cidade à escala da mão”, para alunos do Secundário, tem workshops, jogos temáticos, maquetes, desenhos, modelos em papel, desenhos em computador, pensam-se ideias para novas cidades ou protótipos de oficina. Em Psicologia, parte-se à descoberta da mente humana, discutem-se temas da área, participa-se em atividades de laboratório e conhecem-se casos clínicos. Como funcionam a memória, a atenção e a linguagem? O que são perturbações psicológicas ou comportamentos estranhos? Como se descreve o bem-estar? Também é possível viajar pelo mundo das letras em “Letras abre mundos” com escritores clássicos, mistérios da língua e da escrita, vestígios arqueológicos. Percorrem-se vários continentes viaja-se pelo passado e pelo presente, conhecem-se expressões artísticas e culturas, e poesia e prosa em diferentes línguas.

Microrganismos, sondagens, criptomoedas
Mais a norte, entre 22 e 26 de julho, em Braga e Guimarães, a 12.ª edição de Verão no Campus, que nasceu para promover a cultura, a ciência e a arte junto dos mais jovens, auxiliar estudantes que pretendem ingressar no Ensino Superior na escolha de uma área de estudo e trabalho, tem diversas atividades pedagógicas, lúdicas e culturais num ambiente universitário. Este programa da Universidade do Minho abrange diferentes áreas científicas: Arquitetura, Matemática, Química, Arqueologia, Sociologia, Direito, Educação, Engenharia e Letras.

Uma vez mais, Verão no Campus é um espaço de aprendizagem para jovens do Secundário que, ao mesmo tempo, fomenta o espírito de trabalho em equipa, laços de amizade e confiança. São umas férias diferentes junto de alunos e professores da Universidade do Minho, nas instalações da instituição.

O Ciência Andante, que chama a atenção para a importância da preservação dos rios e ribeiros, com uma caravana adaptada para um laboratório sobre rodas, disponibiliza dois tipos de atividades. As que acontecem na própria caravana, que estará estacionada no Campus da Universidade do Minho, para que os alunos usem meios de cultura para manusear microrganismos para observar à lupa e ao microscópio. E as que têm lugar num riacho ou num rio da região, onde os participantes têm oportunidade de aplicar técnicas para avaliar a condição ecológica do curso de água e o estado da vegetação ribeirinha. Outra atividade integra um percurso pela escola, cursos e pela cidade. Conhecem-se as instalações da Escola de Arquitetura, em Azurém, apresentam-se os cursos, desenha-se um passeio pelo centro histórico de Guimarães, fala-se da sua história urbana e das intervenções mais recentes. Por último, numa oficina, os alunos podem explorar a prática e o processo criativo de um estudante de Arquitetura e Design de Produto, acompanhados por um professor da instituição.

Em Coimbra, também há verão nas oito universidades e atividades para alunos a partir do 9.º ano que já começam a pensar no seu futuro depois do Secundário. A Universidade de Verão, de 21 a 26 de julho, é a possibilidade de experimentar uma série de atividades pedagógicas e culturais pensadas à medida. São 21 áreas do saber à escolha, sob orientação de quem percebe dos assuntos. Na Matemática, mergulha-se nas estatísticas, nas sondagens e previsões, em modelos matemáticos que simulam virtualmente o movimento de corredores em maratonas, e fala-se ainda das profissões que têm os licenciados na disciplina.

Na Engenharia Informática, analisa-se a interação entre homem e computador, conversa-se sobre o pensamento computacional e sobre criptografia. Em Gestão e Economia, há quebra-cabeças e desafios, fala-se sobre lucros, rentabilidades e “outros parentes pobres” e, além disso, parte-se à descoberta do novo mundo das criptomoedas. Na área de Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, os alunos podem aprender mais coisas sobre as energias para um futuro sustentável, programar um robô e construir sistemas inteligentes. Os interessados em Sociologia debatem a Europa e os seus conflitos, como a música pop-rock é um interessante testemunho das transformações sociais e culturais do nosso país, o que é a economia social e solidária, e como este ramo do sabor olha para o futebol.

A instituição de Ensino Superior quer dar a conhecer o que de melhor faz dentro das suas faculdades, mas também na cidade dos estudantes com momentos lúdicos, culturais e desportivos. Há professores, investigadores e alunos disponíveis para que esta semana seja produtiva. “Disponibilizamos a oportunidade de viver Coimbra e a sua academia, uma experiência sem igual, com a certeza de um grande sucesso”. As residências universitárias estão ao dispor com preços em conta.

A Universidade do Algarve também tem cursos de verão em diversas áreas de ensino e investigação para alunos que frequentam o Ensino Secundário, durante as primeiras duas semanas de julho. Ajudar os jovens na escolha vocacional no Ensino Superior, promover o gosto por diversas matérias, possibilitar a vivência da realidade académica são os principais objetivos da iniciativa. “Saúde em ação, o teu curso de verão!” é uma das oficinas que envolve ciências biomédicas laboratoriais, dietética e nutrição, enfermagem, farmácia, imagem médica e radioterapia, terapia da fala para fomentar o conhecimento sobre procedimentos de saúde, técnicas e trabalho em equipa. Na segunda semana de julho, os participantes podem trocar experiências com estudantes e licenciados em Gestão de Empresas no curso “Vamos lá falar de Gestão: Mas só um bocadinho”. Mais uma oportunidade para explorar uma área de conhecimento e ver por dentro como é uma universidade.

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.