Docentes contra "dualidade de critérios" no serviço para enriquecimento curricular

Cerca de 50 docentes da região Norte protestaram ontem, no Porto, contra a “dualidade de critérios” na contabilização de tempo de serviço prestado em Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) para integração nos concursos, exigindo o cumprimento da lei.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Em causa está, explicou, o aviso de abertura dos concursos [externo e extraordinário para vinculação de professores] publicado em Diário da República, a 20 de abril, que refere que o tempo de serviço em AEC é contabilizado para integração na 2.ª prioridade do concurso, e o Manual de Validação das candidaturas, enviado às escolas em 04 de maio, que “diz o aposto”, integrando o tempo de serviço destes docentes “na 3.ª prioridade”.

Segundo a docente de Braga, não haverá hipóteses de colocação se os professores nas AEC passarem para a 3.ª prioridade.

Esta situação, disse, “afeta mais de 20 mil professores em todo o país”.
Sílvia Freitas, docente há 16 anos, frisou que “não há professores de 2.ª e de 3.ª, há professores”, exigindo que o Ministério da Educação “não se pode sobrepor à lei, fazendo depois chegar às escolas o contrário”.

Segundo Sílvia, “a confusão” está instalada, havendo escolas que estão a cumprir a lei, outras a seguir o Manual de Validação, colocando os professores na 3.ª prioridade, e ainda outras que estão a aplicar os dois critérios.
“Sentimo-nos injustiçados. O facto de se contrariar a lei acaba por acarretar complicações”, sublinhou.

A concentração, que teve lugar esta manhã, em frente ao edifício da Direção Regional de Educação do Norte (DREN), foi organizada pelos próprios docentes, contando com profissionais dos distritos do Porto, de Braga e de Aveiro.
“AEC profissionalizado em 2.ª prioridade já” e “AEC 3.ª Prioridade = ilegalidade” eram frases inscritas em cartazes de professores.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.