Governo cumprirá "sem hesitação" decisão de abrir novo concurso para professores

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou ontem que o Governo “atuará, sem nenhuma hesitação”, para cumprir a decisão da Assembleia da República de abrir um novo concurso de mobilidade para professores dos quadros.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
“A Assembleia da República decidiu e o Governo cumprirá. O concurso será aberto e aberto para todos os professores. É assim que atuaremos, sem nenhum tipo de hesitação”, afirmou Tiago Brandão Rodrigues aos jornalistas, no Porto.

Segundo o ministro, o Governo fará “cumprir todos os prazos para que no início de setembro todos os professores estejam em todos os agrupamentos e escolas não agrupadas” do país.

Questionado sobre a probabilidade de este novo concurso provocar instabilidade em docentes, o governante disse que os concursos “estão pensados para acontecerem de quatro em quatro anos”, tendo em conta que o 1.º ciclo do ensino básico tem a duração de quatro anos, e que “era essa a intenção do ministério”, mas o parlamento “agiu entendendo que deveria haver novo concurso” e o Governo assim atuará.

“Tudo está a acontecer para termos todas as condições para termos todos os professores nas escolas quando eles tiverem de estar nas escolas”, reafirmou.

O parlamento decidiu, no dia 03, voltar a realizar um concurso de mobilidade para professores dos quadros, que irá substituir o polémico concurso realizado no ano passado, que levou à apresentação de 799 providências cautelares.

No ano passado, o ministério da Educação abriu um concurso de mobilidade interna (destinado aos professores dos quadros que querem mudar de escola), que levou a forte contestação por parte dos docentes por terem sido disponibilizadas apenas vagas para horários completos.

À margem de uma visita à BioBlitz, iniciativa de descoberta da natureza destinada a escolas e público em geral a decorrer em Serralves, no Porto, o ministro disse ainda que o calendário para o próximo ano letivo (2018/2019) “chegará atempadamente”.

Lembrando que no ano passado o calendário foi conhecido em junho, Tiago Brandão Rodrigues adiantou que o do próximo ano letivo será conhecido “com a previsibilidade que merecem as escolas e as famílias”, permitindo preparar com “antecipação” o ano escolar 2018/2019.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.