CDS-PP vai requerer apreciação parlamentar urgente sobre concursos de professores

O CDS-PP vai pedir a apreciação parlamentar urgente do diploma sobre os concursos de professores, promulgado pelo Presidente da República, por considerar que mantém injustiças nas colocações, disse à agência Lusa a deputada Ana Rita Bessa.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
O PSD também apresentou um pedido de apreciação com caráter urgente, pelo que a discussão poderá ocorrer este mês.

De acordo com Ana Rita Bessa, o diploma tem várias questões, mas todos os partidos, à exceção do PS, entendem que não resolve o problema das colocações que levaram a um movimento de protesto dos professores no ano passado.

“O governo estipula que, no âmbito de um concurso antecipado de mobilidade de interna, só concorrem os professores que não concordaram com a colocação no ano passado, o que a esta altura não resolve o problema”, afirmou.

O CDS-PP defende que este concurso deveria ser aberto a todos os professores.

Este é um dos pontos de discórdia do diploma, que poderá voltar a ser discutido na totalidade se outros partidos avançarem com iniciativas idênticas.

Na sexta-feira, a deputada Margarida Mano disse à Lusa que O PSD vai requerer, na próxima semana, a apreciação parlamentar do decreto-lei sobre os concursos de recrutamento de professores, promulgado na quinta-feira com reticências pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa.

O Presidente promulgou na quinta-feira o decreto-lei, sublinhando "as reticências quanto às expectativas dos docentes" que este lhe suscita.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.