Estatísticas pensadas para as crianças

Descobrir o país em números. É o desafio lançado pela PORDATA Kids, uma base de dados dirigida a crianças dos 8 aos 12 anos.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
A relação dos adultos com os números nem sempre é fácil. Mas, seguindo o ditado “de pequenino se torce o pepino”, a Fundação Francisco Manuel dos Santos está a familiarizar as crianças com as estatísticas. “A PORDATA Kids tem um enorme potencial para se tornar uma importante ferramenta pedagógica. Um auxiliar precioso de interesse partilhado entre as crianças e os adultos, sejam eles os pais, os professores, ou os educadores”, destaca Maria João Valente Rosa, diretora da PORDATA, em comunicado.

Criada para ser usada por crianças dos 8 aos 12 anos, a PORDATA Kids tem como principal objetivo “fazer com que as estatísticas sejam cada vez menos um assunto exclusivo dos adultos e se revelem úteis no processo de aprendizagem dos mais novos de uma forma estimulante e engraçada”, acrescenta a diretora.

A provar que “os números não têm de ser um bicho de sete cabeças” a cidade PORDATA, mostra o Portugal atual através de uma série de indicadores sobre os mais diversos temas. A informação é apresentada sob a forma de perguntas e respostas, numa linguagem clara e direta. A título de exemplo, é possível saber quantas toneladas de lixo são produzidas ou quantas invenções são de inventores individuais, qual o número de cidadãos estrangeiros ou de médicos.

A base de dados volta-se diretamente para as escolas. Até aqui, as informações reunidas no portal http://www.pordatakids.pt/Inicio já incluíam conteúdos que acompanhavam as metas curriculares; agora, a relação com a sala de aula torna-se mais estreita. Como? Através da criação de um conjunto de materiais didáticos, especificamente pensados para servir de complemento à matéria lecionada do 3.º ao 6.º ano de escolaridade. 

A começar por uma série de “Fichas de Trabalho”, em formato PDF, com conteúdos para as disciplinas de Estudo do Meio (3.º e 4.º ano), História e Geografia de Portugal (5.º e 6.º anos) e Matemática (3.º ao 6.º anos). Por conterem “informações estatísticas atualizadas e rigorosas”, os dinamizadores da iniciativa sugerem aos professores que as utilizem como material de apoio.

Relativamente à Matemática, a ficha do 3.º ano propõe aos alunos alguns desafios para descodificarem o sistema de numeração decimal. A partir da pergunta “Quantos habitantes somos?” é sugerida a decomposição do número de habitantes de um município e a leitura por ordens e classes. Outro desafio presente nas fichas permite trabalhar a subtração e a adição de números naturais, levando os alunos à procura dos dados estatísticos para descobrirem a resposta à pergunta: “Quantas toneladas de lixo são separadas (vidro, pilhas, papel/cartão e embalagens)?”.

Caberá aos alunos pesquisar todas as informações no portal, fazer as contas ou a interpretação necessária dos números que mostram a realidade da sociedade portuguesa em algarismos. A página da PORDATA Kids é intuitiva e de fácil navegação. Os dados estão agrupados em dez temas: ambiente, ciência e tecnologia, cultura e desporto, educação, emprego, famílias, justiça, população, saúde e turismo.

Em cada uma dessas dez categorias de temas, existem ainda subtemas mais específicos que facilitam a procura da informação estatística. Por exemplo, o tema da ciência e da tecnologia está subdividido em três áreas distintas, com informação sobre cientistas e investigação, invenções e TIC. Basta entrar em cada uma delas para descobrir uma diversidade de números e factos.

Os materiais pensados para as escolas, incluem também um “Kit de Curiosidades”, uma caixa com um póster e 100 perguntas do tipo “Sabias que…?”. As perguntas e as respostas utilizam uma linguagem acessível, pensada para aqueles níveis de ensino, e abarcam temas ligados à sociedade atual. “A ideia é a leitura de um “Sabias que…?” por dia na sala de aula, para, deste modo, estimular a discussão e reflexão entre professores e alunos”, lê-se no comunicado que apresenta a iniciativa.

A caixa pode ser encomendada pelas escolas diretamente no site através da secção Escolas, onde também se encontram as “Fichas de Trabalho” para descarregar para o computador. Todos os materiais são gratuitos.

Através do Pordata Quiz, um jogo em que os alunos e professores são convidados a descobrir os números estatísticos de Portugal e da Europa, a base de dados pode ainda ser chamada à escola, na pessoa de um representante da academia de formação da PORDATA. As ações na sala de aula têm uma duração entre 50 e 90 minutos, destinam-se aos alunos do 3.º ao 6.º ano e são realizadas em parceria com a Rede de Bibliotecas Escolares.

As marcações devem ser feitas pelos professores através do envio de um email para academiapordata@ffms.pt ou contactando diretamente o professor bibliotecário da escola. As visitas às escolas não têm qualquer custo.


E como as estatísticas também podem ser úteis nas férias, a PORDATA Kids preparou o “Sabichão, sabes ou não?”, uma série de atividades que adaptam os números aos jogos tradicionais, como a sopa de letras, o jogo da glória, descubra as diferenças, charadas, números cruzados e ainda os célebres “Quantos queres?”.

A PORDATA Kids foi lançada em setembro de 2015 e tem como base a informação reunida pela PORDATA (Base de Dados de Portugal Contemporâneo), que é desenvolvida pela Fundação Francisco Manuel dos Santos desde 2009. As estatísticas divulgadas são recolhidas junto de fontes oficiais e certificadas para a produção de informação nas áreas respetivas. Mais de 60 entidades colaboram com a PORDATA, entre elas o Instituto Nacional de Estatística (INE).
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.