NUTRIÇÃO

Dez dicas para melhorar a sua vida em 2017

É inevitável, no início do ano, falar de saúde, porquanto constatamos diariamente como a falta dela nos vai afetando ou, cada vez mais, a familiares e amigos bem próximos de nós.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Sabemos que há muitos fatores genéticos que para isso concorrem, mas sabemos também que eles necessitam de determinados fatores ambientais para se manifestarem. Ora, se há alguns que ainda suscitam dúvidas, a alimentação não faz parte deles. Já Hipócrates, que viveu cerca 400 anos antes do nascimento de Cristo e que é considerado por muitos o pai da medicina ocidental, afirmava: ”Que o teu alimento seja o teu remédio”...
A alimentação está intimamente ligada à saúde desde a conceção até ao fim da vida. As gestantes sabem-no e tentam comer melhor durante a gravidez. As mamãs sabem-no, porque se esmeram na alimentação do seu bebé desde que nasce até que passa a fazer a alimentação da família. E depois? Depois, e salvo raras exceções, a família come apenas para não ter fome e ter energia. Esquece-se que os nutrientes necessários para ter saúde devem ser ingeridos diariamente. E quais são, perguntarão? Água, proteínas, hidratos de carbono, gorduras, fibras e uma enorme panóplia de vitaminas e minerais. Uns em maior, outros em menor, outros em ínfimas quantidades. Mas todos necessários! É preciso comer muito? Não! É preciso gastar muito dinheiro? Não! É preciso gastar muito tempo na sua confecção? Não! Como conseguir então uma alimentação nutritiva, saborosa, barata e rápida?

É fundamental acreditar que a sua saúde depende muito daquilo que comer e tentar saber um pouco mais sobre o que mete dentro do seu corpo. Lembre-se: o que cai no seu estômago irá sofrer alterações várias para chegar ao seu destino final, as células. O que é mau, nunca se tornará bom dentro do organismo.

Deixo-lhe dez dicas que, postas em prática diariamente lhe trarão enormes benefícios neste novo ano.

  1. Comece o seu dia com um bom pequeno-almoço, que deve incluir uma porção de leite ou derivados, um fornecedor de hidratos de carbono complexos e uma peça ou um sumo de fruta, por exemplo. Há muitas combinações que pode experimentar.
  2. Se o intervalo entre o pequeno-almoço e o almoço for superior a 3-4 horas, deve fazer uma pequena refeição a meio da manhã para manter constante o nível de açúcar no sangue, que melhorará a sua concentração e o seu desempenho, e evitará que coma em excesso ao almoço. Dois ou três figos secos com nozes podem ser uma boa opção.
  3. Inicie as refeições principais com um prato de sopa de legumes. Além de ter poucas calorias devido à pouca gordura usada na sua confeção, alia dois elementos fundamentais para a saúde do aparelho digestivo: as fibras alimentares e a água. Se sofre de problemas de obstipação vai certamente notar grande melhoria. É sempre bom lembrar que as hortícolas são os alimentos menos calóricos que ingerimos e riquíssimos fornecedores de fibras, vitaminas e minerais.
  4. Consuma menos e menores quantidades de carne e substitua-a por ovos, peixe, marisco ou leguminosas como o grão, o feijão, as favas ou as lentilhas mesmo as de conserva, porque são práticas e baratas.
  5. Retire os refrigerantes da sua despensa e frigorífico e substitua-os por água, única bebida que não engorda, chá ou tisanas. Pode beber um copo de sumo de fruta, desde que seja natural e substitua uma peça de fruta. Lembre-se que dois copos de refrigerante, com ou sem gás, consumidos diariamente podem fazer com que engorde seis quilos por ano!
  6. Uma paragem de dez minutos no seu trabalho durante a tarde, para descansar do que está a fazer e repor “energias” comendo um pequeno lanche, ser altamente compensador no seu rendimento e na sua saúde física e mental. Um pão com queijo fresco ou nozes “regado” com um chá ou um café poderá fazer milagres.
  7. O lanche é imprescindível para comer menos ao jantar e esse efeito será ainda maior se o iniciar com uma peça de fruta, seguida de uma sopa antes de passar ao prato “principal”, que, cá para nós, nada tem de principal. Principal é tudo o que comemos criteriosamente ao longo do dia.
  8. Nunca se esqueça que só comemos aquilo que temos nos armários ou no frigorífico e que antes tivemos que o comprar. Para fazer escolhas conscientes e não coagidos por um organismo carente de nutrientes, nunca vá às compras com fome! Coma antes de o fazer!
  9. Uma pequena ceia poderá ser incluída se se deita tarde. Pequena, significa 3-4 bolachas de água e sal ou com pouco açúcar, uma peça de fruta e um iogurte, por exemplo. Mas se gosta de chocolate, também poderá comer 15-20 g de chocolate negro.
  10. Não podia terminar sem lembrar duas coisas: beber água de modo a manter a sua urina amarelo-pálida, quase água, e mexer-se o mais possível. Não, não me refiro exatamente a ginásios. Caminhar mais, usar as escadas em vez do elevador, passear de bicicleta ou dançar com os seus filhos, ou sem eles se os não tiver...


Um 2017 cheio de saúde para si e para os seus, porque, sem ela, nada se faz!
Paula VelosoNutricionista e autora de Dietas sem DietaDieta sem Castigo e Peso, uma questão de peso.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
A informação aqui apresentada não substitui a consulta de um médico ou de um profissional especializado.
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.