Ocupar os tempos livres nas férias de Natal

Com mais uma pausa letiva à porta, há oficinas, propostas e atividades à escolha um pouco por todo o país. O Natal antecipa-se em foguetões, guloseimas, esparguete de fruta, música, teatro e estranhas máquinas voadoras.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Música, marionetas, cinema, visitas guiadas e oficinas em família. É assim o Natal na Fundação de Serralves (22 6156590), no Porto, que coloca na agenda de três fins de semana, de 5 a 20 de dezembro, uma mão cheia de iniciativas. As oficinas são para gentes de todas as idades que podem decorar uma árvore de Natal, criar guloseimas natalícias, construir uma história original, misturar reagentes para fazer cristais ou então construir foguetões, aviões e estranhas máquinas voadoras.
 
Mais a norte, o Centro de Ciência Viva de Bragança (273 313169) lançou um desafio a todos os jardins de infância e escolas do 1.º e 2.º ciclos do distrito para evitar o abate indiscriminado de pinheiros. Com a educação ambiental em mente, os alunos têm de construir uma árvore de Natal com materiais reutilizáveis. Uma forma de incentivar a criatividade e a originalidade e evitar que mais pinheiros tenham de sair da sua morada. A exposição das árvores é inaugurada a 8 de dezembro na Casa da Seda.

O Visionarium - Centro de Ciência do Europarque (256 370607), em Santa Maria da Feira, tem três programas temáticos para celebrar o Natal com os assuntos científicos sempre por perto, de 21 a 23 e de 28 a 30 de dezembro. Na "academia dos super poderes", as crianças até aos cinco anos podem criar pega-monstros e escrever pedidos ao Pai Natal com tinta invisível. O mundo das aranhas e insetos, o modo de funcionamento das papilas gustativas e outros temas são analisados por cientistas dos seis aos 12 anos. Os pais podem juntar-se aos filhos para produzir um cocktail genético ou congelar balões. Na academia de culinária, é possível fazer um bolo em apenas três minutos, confecionar caviar de groselha, experimentar esparguete de fruta ou beber pipocas. Na academia de detetives, há mistérios para resolver, recorrendo a sofisticadas técnicas de investigação.

O Parque Biológico de Vila Nova de Gaia (22 7878137) volta a convidar crianças e jovens, dos seis aos 15 anos, para ocupar as férias de Natal com atividades lúdicas e didáticas. De 21 a 23 de dezembro, os participantes partem à procura de pistas de símbolos de Natal no trilho de descoberta da natureza do parque, apuram os sentidos para cheirar as guloseimas da época e constroem lembranças natalícias. De 28 a 30 de dezembro, conhecem-se as estratégias que os animais do parque usam para sobreviver no inverno, aprende-se a confecionar bolo-rei e escreve-se a lista de decisões para o novo ano que se aproxima - o Ano Internacional da Biodiversidade.

O Museu Nacional da Imprensa (22 5304966), no Porto, tem o mês de dezembro totalmente preenchido com "natalices" - este é mesmo o termo utilizado - para crianças dos quatro aos 12 anos. "Natalices" são atividades levadas a cabo numa quadra especial, em que a arte entra em cena de uma forma cativante e original. Reciclar papel velho e descobrir como nasce um livro são duas das tarefas que estão na agenda. Das 10h30 às 12h30 e das 15h00 às 17h00.

Postais de Natal, presépios ecológicos, prendas de palmo e meio estão no centro das atenções das oficinas do Museu de Santa de Maria de Lamas (22 7442287), em Santa Maria da Feira, até 23 de dezembro e de 27 a 30 para miúdos dos quatro aos 15 anos e seniores, das 10h00 às 16h30. As tradições natalícias em destaque nestes workshops abrangem diferentes tipos de público.

O Museu da Ciência da Universidade de Coimbra (239 854350) quer celebrar o Natal com pinguins e albatrozes. De 22 a 31 de dezembro, viaja-se até à Antártica para perceber a influência das alterações climáticas no comportamento dos animais. "Férias no Chimico" convida José Xavier, jovem investigador que tem estudado a região em análise com profundidade, para contar as suas experiências. Das 10h00 às 13h00 para os que têm entre cinco e sete anos, das 14h30 às 17h30 para os que têm idades compreendidas entre os oito e os 12 anos.

Já em Lisboa, a Fundação Gulbenkian (21 7823800) tem vários momentos para oferecer aos mais pequenos durante esta época. Criar espaços imaginários é a proposta para entrar numa obra de arte e tentar percebê-la de 21 a 23 de dezembro, para crianças dos quatro aos seis anos, da parte da manhã, e dos seis aos dez a partir das 14h30. Nos mesmos dias, parte-se da exposição do dinamarquês Jesper Just para criar uma obra audiovisual em tempo real, através da manipulação de imagens vídeo. A partir das 10h00 para crianças dos seis aos 10 anos e a partir das 14h30 para quem tenha entre 10 e 13 anos.

O Centro Cultural de Belém (21 3612899) tem "Um chá de histórias" para crianças e famílias de 6 a 12 de dezembro. É um espetáculo e oficina em que o contador de histórias guia o público por uma viagem fantástica por diversos cantos do planeta. De 7 a 20, quem tem mais de cinco anos pode escutar a "História de uma gaivota e do gato que a ensinou a voar", numa cenografia móvel com formas animadas.

Das 9h00 às 13h00, para crianças dos quatro aos 12 anos. O Oceanário de Lisboa (21 8917002) chama-lhe manhãs de Natal e todos os sábados de dezembro ocupa os mais pequenos com um percurso pela nova exposição "A casa do Vasco", para aprender a importância de preservar o meio ambiente, e com momentos de confeção de prendas originais. Uma mostra, sessões de educação ambiental e ateliers de artes plásticas estão, portanto, na agenda do Oceanário.

Férias com muita ciência. Esta é a proposta que o Pavilhão do Conhecimento (21 8917100), em Lisboa, tem para crianças dos seis aos 12 anos durante a pausa letiva que se aproxima. De 21 a 23 e de 28 a 30 de dezembro das 9h00 às 18h00, há várias propostas em cima da mesa. Construir e lançar um sistema que permite aterrar uma sonda na Terra sem se danificar. Participar em jogos de primeiros socorros, construir puzzles e tentar solucionar o enigma da prenda do Pai Natal ao "tio" Einstein. Os pequenos cientistas têm também a tarefa de ajudar o Pai Natal a distribuir presentes em zonas longínquas do planeta.

O Museu do Oriente (21 3585200), em Lisboa, tem atividades para crianças dos seis aos 12 anos. De 21 a 23 de dezembro, das 10h00 às 13h00 e entre as 14h00 e as 17h00, os mais novos podem elaborar postais de outros tempos, inspirando-se na exposição "Selos portugueses do Oriente". De 8 a 23 de dezembro, no mesmo horário, recua-se ao passado para entender quando se começou a contar os dias, os meses e os anos. Viaja-se no tempo para, com a ampulheta na mão, descobrirem-se diferentes formas de entrar no Ano Novo em diversos países. O Natal tem outro cheiro e cores no Museu das Comunicações (800215216), em Lisboa. A 21, 22, 28 e 29 de dezembro, das 9h30 às 18h00, crianças dos seis aos 12 anos, podem entrar em tarefas pensadas para puxar pela imaginação. Basta ligar para participar e ocupar as próximas férias de Natal.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.