OE2018: BE diz que negociações com Governo garantem vinculação de mais 3500 professores

O BE garantiu hoje que, no seguimento negociações com o Governo para o Orçamento do Estado de 2018 (OE2018), serão vinculados mais 3500 professores no próximo ano.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
"De acordo com as nossas negociações, as regras que vão ser aprovadas no OE permitirão vincular pelo menos tantos professores como no ano passado, ou seja, pelo menos mais 3500 professores serão vinculados", asseverou a deputada bloquista Joana Mortágua, em conferência de imprensa no parlamento.

E prosseguiu: "Em dois anos, teremos vinculado sete mil professores, o que nos dá ainda um Orçamento para cumprir o objetivo do BE de acabar com a precariedade na administração pública e dos professores".

Joana Mortágua escusou-se a indicar o montante orçamental previsto para a vinculação destes docentes, reiterando somente que o BE "tomou como objetivo e prioridade neste Orçamento continuar a vinculação de professores iniciada no ano passado".

Os professores, lembrou a bloquista, estão fora do processo de regularização de precários da administração pública.

Questionada sobre o rumo das negociações com o executivo sobre o descongelamento de carreiras na função pública, Joana Mortágua assinalou que esta medida "fazia parte dos acordos assinados entre o BE e o PS" de viabilização do executivo socialista.

"O BE sempre disse que a prioridade era que o descongelamento fosse cumprido nesta legislatura. A informação que se tornou pública é que o Governo terá aceitado esta proposta do BE. Achamos que as negociações estão encerradas", prosseguiu a bloquista.

A proposta de Orçamento do Estado para 2018 dará entrada no parlamento na sexta-feira.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.