Professores com 443 vagas a concurso além das 3.000 da vinculação extraordinária

    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
O Ministério da Educação anunciou hoje 4609 vagas para professores do quadro no âmbito do concurso interno quadrienal e cerca de 3000 para vincular contratados, além de 443 lugares para preencher em concurso externo.

“Os lugares disponíveis em cada escola foram apurados na sequência de um trabalho de recenseamento detalhado” realizados pelos diretores escolares, afirma o Ministério em comunicado, admitindo que foram feitos ajustes para garantir “uma gestão otimizada dos recursos humanos e das necessidades do sistema”.

As portarias relativas a estes concursos (regular e extraordinário) foram publicadas em Diário da República e levaram já a Federação Nacional de Professores (FENPROF) a reagir, apesar de a tutela garantir um aumento de vagas.

“Não são de desvalorizar, mas não resolvem quase nada”, afirmou em comunicado a maior estrutura sindical de professores.

De acordo com o Ministério, os três concursos em questão terão início ainda na primeira quinzena de abril e representam um acréscimo de vagas disponíveis relativamente aos anos anteriores.

“O ano letivo de 2017/2018 iniciará com o corpo docente mais estabilizado e com um sistema mais ajustado às necessidades permanentes determinadas pelas escolas”, lê-se no documento divulgado pela tutela.

Às vagas para a vinculação extraordinária, negociada com os sindicatos no início do ano, podem concorrer professores contratados com 12 ou mais anos de serviço.

Relativamente às vagas do concurso interno, a FENPROF pretende ainda fazer “uma análise mais cuidada”, prometendo uma reação para sexta-feira.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.