Inscrições para exames nacionais abertas até 18 de março

Alunos do 3.º ciclo realizam a prova final de Português no dia 17 de junho e a de Matemática no dia 21. No Secundário, a primeira fase de exames acontece do dia 15 ao dia 27 de junho e a segunda de 19 a 22 de julho. Os prazos estão a contar.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
O calendário dos próximos exames nacionais do 3.º ciclo do Ensino Básico e do Ensino Secundário já é conhecido. Mas, antes disso, escolas e alunos têm de tratar das inscrições nas provas. Nos dois níveis de ensino, as inscrições para a primeira fase têm de ser feitas até 18 de março. Para a segunda fase, o prazo de inscrição no 3.º ciclo é de 12 a 14 de julho, no secundário de 13 a 15 de julho. O boletim de inscrição deve ser preenchido a esferográfica azul ou preta e não ter rasuras. O Júri Nacional de Exames avisa as escolas que devem afixar, em local visível, as instruções e boletins de inscrição, bem como outras orientações e prazos relativos a este processo e ao acesso ao Ensino Superior.

Os alunos do 3.º ciclo têm provas em meados de junho. A primeira, de Português Língua Não Materna, está marcada para 15 de junho, quarta-feira, às 9h30. No dia 17 de junho, sexta-feira, às 9h30, fazem a prova de Português, e a 21 de junho, terça-feira, às 9h30, a de Matemática. Na segunda fase, o exame de Português é em 15 de julho às 9h30, Português Língua Não Materna em 19 de julho às 9h30, e Matemática em 20 de julho, também às 9h30. A primeira fase é obrigatória para todos os alunos internos e autopropostos.

No secundário, a primeira fase de exames acontece entre 15 e 27 de junho. O exame de Português está marcado para 15 de junho às 9h30, em 17 de junho realiza-se o de Física e Química A às 9h30, e no dia 23 de junho, também às 9h30, são as provas de Matemática A, Matemática B e Matemática Aplicada às Ciências Sociais. A segunda fase realiza-se entre 19 e 22 de julho. No 19, será a prova de Português, às 9h30, e as Matemáticas serão no dia a 22, às 9h30.

As escolas estão avisadas quanto aos procedimentos. Há vários aspetos a ter em conta pelos alunos que vão fazer exames nacionais neste ano letivo. Os alunos do Ensino Secundário que anularem a matrícula numa determinada disciplina, após o quinto dia útil do 3.º período, estão impedidos de realizar o exame final nacional ou a prova de equivalência à frequência nessa disciplina, no mesmo ano letivo. As escolas devem informar os alunos das consequências desta opção.

A inscrição para os exames finais nacionais na segunda fase é obrigatória para todos os alunos, incluindo os internos, que não obtiveram aprovação na primeira fase. Os alunos que querem repetir, na segunda fase, um exame realizado na primeira fase como prova de ingresso, por não terem obtido a classificação mínima fixada para o curso pretendido, têm de efetuar a respetiva inscrição, mesmo nos casos em que obtiveram aprovação na disciplina. Os exames realizados na segunda fase só podem ser utilizados, como provas de ingresso, na candidatura à segunda fase do concurso nacional de acesso ao Ensino Superior.

Os alunos autopropostos inscrevem-se na escola que frequentam ou onde tenham o seu processo escolar. Os que não estão matriculados podem inscrever-se, mediante comprovativo, numa escola diferente da frequentada ou daquela onde tenham concluído o curso, desde que se encontre na sua área de residência ou local de trabalho. Os alunos autopropostos que necessitam de autorização para aplicação de condições especiais na realização das provas e que pretendam inscrever-se numa escola diferente da frequentada têm de fazer prova da sua situação.

Quando houver sobreposição de dois exames no mesmo dia e hora, o aluno terá de realizar obrigatoriamente na 1ª fase o exame para aprovação ou melhoria de classificação à disciplina correspondente ao seu plano de estudos. Um exame realizado na segunda fase que satisfaça a mesma prova de ingresso de outro exame realizado na primeira fase, do mesmo ano escolar, é considerado uma melhoria de classificação para essa prova de ingresso, só podendo ser utilizado nesta qualidade na segunda fase do concurso de acesso ao Ensino Superior.

Os exames finais do Ensino Secundário são importantes para a entrada no Ensino Superior. Os alunos que querem candidatar-se a esse ensino, em instituições públicas, devem pedir a senha de acesso ao sistema de candidatura online e apresentar o recibo do pedido de atribuição de senha na escola secundária onde se inscrevem para os exames nacionais. As informações relativas ao acesso ao Ensino Superior estão no Guia Geral de Exames – 2016.

Informações:
www.dge.mec.pt
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.