Prémio Conto Infantil Ilustrado está de volta

Sétima edição do concurso promove as competências de escrita e desenho dos mais novos. O prazo de entrega de trabalhos termina a 5 de fevereiro.
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Vestir o papel de escritor e ilustrador e criar um conto inédito em língua portuguesa. Este é o desafio lançado aos alunos do 4.º ano de escolaridade pelo Prémio Conto Infantil Ilustrado – Correntes D’Escritas / Porto Editora.

Trata-se de uma “iniciativa única”, como descreve Paulo Rebelo Gonçalves, responsável pela comunicação da Porto Editora, entidade responsável pela organização do concurso, desde 2008, em parceria com a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim. Porquê? “Promove o gosto pela escrita, pela leitura e pelo desenho como expressão artística, mas, não menos importante, estimula a partilha de ideias, de criatividade, o trabalho em equipa.”

Ao contrário do que acontece na maioria dos concursos, os trabalhos têm de ser obrigatoriamente realizados pela turma com o apoio do docente. Não são aceites participações individuais. Para Luís Diamantino, vereador da Cultura e da Educação da autarquia poveira, este é um dos aspetos que tornam o concurso “singular”: “Tem de haver uma união dos alunos da turma, entre os que escrevem melhor, os que têm mais imaginação ou mais jeito para o desenho, e todos colaboram na criação do conto, com a ajuda do professor.”

E, assim, “ao criarem algo em comum, os alunos criam laços entre eles”, resume o vereador, deixando um apelo ao envolvimento dos professores, que considera “a grande locomotiva” do concurso. “São eles que motivam os alunos e proporcionam experiências que nunca mais esqueceremos.”

Por ser dirigido a crianças do 1.º ciclo do ensino básico, com idades compreendidas entre os 9 e os 10 anos, o Prémio Conto Infantil Ilustrado “promove o desenvolvimento de competências educativas, sociais e afetivas”, assegura Paulo Rebelo Gonçalves. “Por isso, esta iniciativa é tão interessante e merece toda a atenção dos professores e educadores.”
 
Outro aspeto que prova a importância da iniciativa, aponta o vereador Luís Diamantino, é o facto de o concurso conseguir mobilizar participações não só em Portugal, mas também de escolas portuguesas espalhadas pelo mundo. “Já tivemos a concurso trabalhos de turmas de alunos a estudar em França e no Luxemburgo.”

Mais do que ganhar, diz ainda o vereador, “importa participar”. No entanto, quem concorre precisa de saber que, no que toca à avaliação dos trabalhos a concurso, os elementos do júri vão apreciar simultaneamente o texto e as ilustrações. Os três melhores contos, e todos os que receberem menções honrosas, são editados pela Porto Editora em livro. Ver a obra publicada é o sonho de qualquer escritor e para as crianças é sempre “gratificante”, atesta o vereador.

Nesta, tal como em todas as edições anteriores, os livros que resultam da iniciativa são oferecidos aos alunos premiados e a todas as escolas participantes. Mas os prémios não se ficam por aqui. As escolas vencedoras, que alcancem, respetivamente, o primeiro, segundo e terceiro lugares, ganham vales no valor de mil, quinhentos e duzentos e cinquenta euros para serem gastos em produtos e edições da Porto Editora.

O prazo de entrega dos trabalhos termina a 5 de fevereiro. Mas antes de começar a trabalhar importa perder algum tempo a ler na íntegra o regulamento da edição de 2016. Em resumo, ficam algumas notas importantes no que toca à estrutura e formato dos trabalhos. O texto deve ter no mínimo uma e no máximo três páginas, datilografadas a letra times new roman, corpo 12, a espaço e meio. As ilustrações devem ser apresentadas num documento à parte em dimensões máximas de 24 cm x 24 cm. Não são aceites ilustrações em formato informático.

Dupla atenção a outros detalhes do regulamento já mencionados: os participantes não podem concorrer individualmente, nem em grupos de turmas subdivididas. A participação de cada escola está limitada a dois trabalhos por turma do 4.º ano. Aos autores outro aviso: os textos devem ser apresentados sob pseudónimo.

O regulamento dita que cabe ao professor, que supervisiona o trabalho, a tarefa de testemunhar por escrito a autoria e a originalidade do texto. Para tal é preciso preencher uma declaração que deve ser enviada juntamente com o trabalho. A par deste documento, o professor tem de assinar uma outra declaração onde autoriza a publicação do trabalho, caso este seja premiado.

A participação implica ainda alguns procedimentos “extra”. Devem ser enviados três exemplares do texto datilografado, bem como os originais e duas cópias a cores dos desenhos das ilustrações. Todos estes documentos têm de seguir num envelope opaco e fechado, no rosto do qual se escreve a palavra “Obra”.

Noutro envelope, semelhante ao primeiro, coloca-se no rosto a identificação da turma, a denominação da escola, o título do trabalho e o pseudónimo. Dentro dele segue a identificação dos alunos da turma que realizou o trabalho, da escola, com morada e número de telefone. Também a identificação do professor responsável e do diretor da escola, seguidos dos seus contactos (morada, número de telefone e e-mail). E, por fim, as duas declarações já mencionadas.

Os dois envelopes são encerrados num terceiro “invólucro exterior” a ser enviado pela escola participante, autonomamente, ou através do agrupamento no qual se insere. No destinatário é obrigatória a inscrição: CONTO INFANTIL ILUSTRADO CORRENTES D’ ESCRITAS PORTO EDITORA, ao c/ de Manuela Ribeiro, Cine-Teatro Garrett (entrada tras.) Avenida Mouzinho de Albuquerque, n.º 35, 4490 – 409 Póvoa de Varzim.

Como sempre, convém lembrar que os trabalhos apresentados a concurso não são devolvidos pela organização. E, claro, podem ser excluídos, se não respeitarem o regulamento. Note-se ainda que o júri é constituído três elementos, dois designados pela Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, outro indicado pela Porto Editora.

Como já é habitual, o anúncio do vencedor acontece na XVII Edição do Correntes D’ Escritas, Encontro de Escritores de Expressão Ibérica, que decorre nos dias 23 a 27 de fevereiro na Póvoa de Varzim.

Informações:
www.cm-pvarzim.pt
www.portoeditora.pt
    • a
    • a
  • comunidade
  • comentar
  • imprimir
Comentários
Inicie sessão ou registe-se gratuitamente para assinar os comentários
  • submeter
  • cancelar
  • visualizar
Não existem comentários. Dê-nos a sua opinião!
 
Para salvaguardar o bom funcionamento deste espaço, todos os comentários são sujeitos a um processo de filtragem e validação editorial, pelo que só serão aceites participações sem linguagem obscena, difamatória, ameaçadora ou caluniosa.

O EDUCARE.PT reserva-se o direito de não validar todos os comentários que não se enquadrem nestes pressupostos e que não se relacionem, única e exclusivamente, com a atualidade educativa.
Recordamos ainda que todas as mensagens são da exclusiva responsabilidade dos participantes, nomeadamente, no que respeita à veracidade dos dados e das informações transmitidas.